Enquanto isso…

Copa-no-Brasil.jpg.pagespeed.ce.T6n3Az_cb6

Senador FBC inicia série de compromissos na Alemanha

alemanha_fbc2Convidado pela Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos) para ser um dos representantes do parlamento brasileiro na “Conferência Intersolar Europe 2015”, em Munique, o senador Fernando Bezerra Coelho (PSB) começou, nesta sexta-feira (5), uma agenda de compromissos com autoridades alemãs. (mais…)

Enquanto isso…

Blatter-Renuncia-580x398.jpg.pagespeed.ce.z9Kg2Tjqul

Enquanto isso…

OLIVEIRA-280515-Face-580x373.jpg.pagespeed.ce.Fvp-dWDeZw

Após prisão na Suíça de ex-presidente da CBF, Mundial 2014 no Brasil é investigado pelo FBI

fifa_raids_amar_1Após a prisão de sete dirigentes de confederações mundiais de futebol, na Suíça, nesta quarta-feira (27) – incluindo o da CBF, José Maria Marín – o  diretor do Internal Revenue Service (IRS), espécie de Receita Federal dos Estados Unidos, Richard Weber, resumiu o esquema de corrupção envolvendo Fifa, Conmebol, Concacaf e empresas de marketing esportivo como “Copa do Mundo da fraude” e disse que a Fifa “levou cartão vermelho”.

Em entrevista coletiva nesta quarta, Weber mandou recado aos envolvidos no caso, enquanto a procuradora-geral dos EUA, Loretta Lynch, revelou que o processo de escolha do Brasil como sede do Mundial do ano passado – feita em 2007 – também está sendo investigada, mas não apresentou nenhuma irregularidade até o momento.

Entretanto, segundo a investigação, houve problemas na escolha da sede da Copa de 2010, na África do Sul, na eleição presidencial da Fifa e na venda de direitos da Copa América. De acordo com Lynch, o suposto esquema de corrupção que envolveu dirigentes da Fifa, Conmebol, Concacaf e empresas de marketing esportivo ocorreu “ano após ano, campeonato após campeonato”. Loretta Lynch afirmou que US$ 110 milhões (R$ 349,5 milhões)  foram usados para apenas no esquema envolvendo a Copa América Centenário, que ocorrerá no ano que vem no próprio país.

O esquema envolve altos executivos e outra agências, e milhões de dólares no que diz respeito a pagamento de propinas. Um esquema de corrupção que parece se estender ao longo de décadas, ano após ano, campeonato após campeonato. Em 2016, vamos receber a Copa América e será a primeira vez que ela ocorrerá fora da América do Sul. O que deveria ser uma mostra de amizade entre os países, se tornou um processo que envolveu milhões de dólares”, disse Lynch.

O diretor do FBI, James Comey, deixou claro que a investigação da polícia dos EUA continuará em andamento, avisando que este “é apenas o começo” do esforço contra a corrupção no mundo do futebol.

O futebol é um belo jogo, o gramado está disponível para todos, ricos ou pobres, homens e mulheres. Mas o jogo foi sequestrado. A vítima verdadeira é o futebol. Essas pessoas conseguiram tirar muito dinheiro graças ao amor que esse esporte desperta”, lamentou Comey.

Blatter

Logo após os pronunciamentos de Lynch, Comey e Weber, a primeira pergunta realizada teve como tema uma possível participação do presidente da Fifa, Joseph Blatter, no esquema. Questionada se o suíço já tinha “ficha limpa” comprovada, a procuradora-geral afirmou que não comentaria o assunto ou qualquer pergunta envolvendo nomes específicos. Loretta Lynch garantiu que as investigações não foram conduzidas para que coincidissem com a semana do congresso da Fifa em Zurique para a eleição presidencial, marcado para a próxima sexta-feira.

O próximo passo é que esses réus venham aos EUA para responder ao processo. Pedimos às autoridades suíças o processo de extradição. Ainda queremos prender os acusados que faltam”, completou Lynch. (fonte: Globoesporte.com/foto: Mark Lennihan/AP)

Uma homenagem do Blog a uma lenda do blues que sai de cena

Morreu na madrugada desta sexta-feira (15) aos 89 anos, nos Estados Unidos, o músico BB King. Ele sofria de diabetes há mais de 20 anos e acabou derrotado pela doença. Considerado o ‘Rei do Blues’, BB encantou a todos com solos antológicos de sua inseparável ‘Lucille’, a guitarra Gibson imortalizada por ele.

O Blog rende uma pequena homenagem a este mestre que jamais será esquecido por quem tem uma mínima noção do que seja boa música:

Enquanto isso…

AUTO_thiagolucas

Nepal perde esperança de encontrar mais sobreviventes do terremoto

nepal-earthquake_franO governo do Nepal não tem esperanças de encontrar mais sobreviventes do terremoto, uma semana depois da tragédia que deixou 6.621 mortos no país, um dos mais pobres da Ásia. As esperanças de encontrar sinais de vida entre os escombros de Katmandu praticamente acabaram, ao mesmo tempo que as equipes de resgate ainda tentam chegar aos sobreviventes nas áreas mais isoladas do país, que em muitos casos ainda não receberam bens de primeira necessidade.

O Unicef fez um apelo para uma ação rápida com o objetivo de evitar epidemias entre 1,7 milhão de pessoas que vivem nas áreas mais afetadas, a poucas semanas do início da temporada de chuvas de monção. O terremoto 7,8 graus de magnitude de sábado passado destruiu grande parte de Katmandu e muitos vilarejos próximos ao epicentro, registrado a 70 km da capital.

Uma semana passou desde o desastre. Estamos fazendo todo o possível em termos de salvamento e assistência, mas já não acredito na possibilidade de encontrar sobreviventes sob os escombros“, declarou à AFP o porta-voz do ministério do Interior, Laxmi Prasad Dhakal, que anunciou o balanço atualizado da tragédia: 6.621 mortos e 14.023 feridos. (fonte: G1-SP/foto reprodução)

Brasileiro Rodrigo Gularte é executado na Indonésia

rodrigo gularte indonesiaO brasileiro Rodrigo Gularte, de 42 anos, foi executado na Indonésia na madrugada desta quarta-feira (29) – horário local, tarde de terça-feira (28) no horário de Brasília. Ele havia sido condenado à morte por tráfico de drogas, e a pena foi executada por um pelotão de fuzilamento.

De acordo com a emissora 9news, da Austrália, outros sete condenados por tráfico de drogas foram executados. A única mulher condenada do grupo, a filipina Mary Jane Veloso, não foi executada porque a pessoa que a recrutou para transportar drogas se entregou às autoridades. Mary Jane precisa testemunhar no processo desse outro suspeito, por isso o presidente filipino pediu que sua execução fosse postergada.

O paranaense Gularte foi preso em julho de 2004 depois de tentar ingressar na Indonésia com 6 quilos de cocaína escondidos em pranchas de surfe. Ele foi condenado à morte em 2005.

Ele é o segundo brasileiro executado no país este ano – em janeiro, Marco Archer Cardoso Moreira, de 53 anos, foi fuzilado. Ele também cumpria pena por tráfico de drogas.

Gularte foi diagnosticado com esquizofrenia por dois relatórios médicos no ano passado. Em março, uma equipe médica reavaliou o brasileiro a pedido da Procuradoria Geral indonésia, mas o resultado deste laudo não foi divulgado.

Familiares e conhecidos relataram que Gularte passava seus dias na prisão conversando com paredes e ouvindo vozes. Dizem que ele se recusava a tirar um boné, que usava virado para trás, alegando ser sua proteção.

Últimos dias

Angelita Muxfeldt, prima de Gularte, passou os últimos meses na Indonésia tentando reverter a decisão. Ela esteve com ele pela última vez na tarde de terça, no horário local, horas antes da execução.

Angelita contou, antes da execução, que não disse ao primo claramente o iria ocorrer, e que ele não sabia o que iria acontecer, apesar de ter sido informado no sábado (25) da morte iminente. Segundo a brasileira, ele sofre de delírios e não entendeu que seria executado, acreditando que ainda seria solto.

Além do brasileiro, sete outros suspeitos foram executados. Todos foram condenados por tráfico de drogas e tiveram seus pedidos de clemência rejeitados.

Eles são os australianos Myuran Sukumaran e Andrew Chan, os nigerianos Martin Anderson, Okwudili Oyatanze, Sylvester Obiekwe Nwolise e Jamiu Owolabi Abashin e o indonésio Zainal Abidin. A filipina Mary Jane Veloso foi poupada. A Austrália e as Filipinas também tentaram diversos recursos para adiar as execuções, além de realizarem pressão diplomática, mas sem sucesso. (fonte: G1-SP/foto: AFP reprodução)

Pernambucano, funcionário do TJ-BA está entre desaparecidos no Nepal

Manuel Ursino Tenório de Azevedo JuniorManuel Ursino Tenório de Azevedo Junior, de 52 anos, que é analista do Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA) em Itabuna, está entre os desaparecidos após os dois terremotos que deixaram pelo menos 2 mil mortos no Nepal. A confirmação de que ele está na região foi dada por parentes e amigos através das redes sociais. O Itamaraty ainda não se manifestou sobre Tenório, que é pernambucano e mora há mais de 20 anos no sul da Bahia.

Sérgio Spúlvuda que estava com Tenório no Nepal, chegou no Brasil no sábado (25) e publicou neste domingo (26) em sua página no Facebook um pedido de ajuda, em inglês, para ter informações do amigo. “Viajava com o meu amigo Juba Tenorio Jr. de Itabuna, na Bahia, Brasil. Saímos de Delhi, e fomos para Virdavran, depois, Ritikesh, de onde fomos para Agra. Em Varanasi, me despedi, porque eu estava um pouco doente devido a uma infecção. Tive uma intuição triste e voltei ao Brasil, mas o meu amigo Juba Tenorio … continuou …. se alguém souber qualquer informação, por favor, avise-nos o mais rapidamente possível“, disse.

O número exato de brasileiros nas regiões atingidas é desconhecido. Desde o terremoto, as informações sobre os brasileiros no local chegam ao governo por meio dos contatos de parentes e amigos e pelas redes sociais. A embaixada brasileira busca informações em hotéis e agências de turismo. (fonte: Jornal A Tarde/foto: reprodução)

Catástrofe: Terremoto deixa mais de mil mortos no Nepal e Índia. Brasileiros estão desaparecidos

nepal2Um forte terremoto de magnitude 7,8 estremeceu neste sábado (25) o Nepal e a Índia, informou o Instituto de Geofísica dos Estados Unidos (USGS).

O número de mortos chegou a 1.170, informou o porta-voz da polícia do Nepal, Kamal Singh Bam, à agência de notícias France Press. Já a agência de notícias Reuters fala em 1.341 mortos, segundo um porta-voz da polícia. Desses, mais de 630 foram mortos no Vale de Katmandu e pelo menos 300 na capital do país.

Há relatos de danos generalizados. A devastação não está confinada a algumas áreas do Nepal. Quase todo o país foi atingido“, disse Krishna Prasad Dhakal, vice-chefe da missão na embaixada do Nepal, em Nova Déli.

Às 16h30, o Itamaraty informou que, até o momento, não há brasileiros entre as vítimas e que todos aqueles que foram localizados pela embaixada no Nepal estão bem. As famílias podem entrar em contato pelo telefone: (61) 8197-2284.

Os tremores também foram sentidos no Paquistão, em Bangladesh, no Tibete e no Monte Everest, segundo a BBC. De acordo com a agência de notícias EFE, pelo menos onze pessoas também teriam morrido na China em consequência do terremoto.

Uma garota morreu ao ser atingida por uma estátua em um parque da capital, Katmandu. Outra menina, de 15 anos, morreu no norte da Índia, soterrada em sua casa em uma aldeia perto da fronteira com o Nepal.

Há feridos nos dois países, muitos em estado grave, mas o número oficial não foi divulgado.

Segundo o Itamaraty, a comunicação com as autoridades no Nepal está muito ruim, mas até o momento não há informações de brasileiros mortos ou feridos. Uma equipe de funcionários da embaixada está fazendo uma busca nos hotéis e nas comunidades brasileiras para saber se precisam de ajuda.

Índia

 O tremor sacudiu algumas regiões da Índia, principalmente o norte do país, desde Calcutá, Nova Déli, até a fronteira com o Paquistão. Ao menos seis pessoas morreram na Índia, cinco delas no estado de Bihar (noroeste), informaram autoridades.

O sismo ocorreu às 3h11 (de Brasília), a 77 km ao noroeste de Katmandu e a 15 km de profundidade. Outras quatro réplicas menores atingiram o país logo após o terremoto mais potente.

Monte Everest

O forte terremoto desencadeou uma avalanche no Monte Everest. Segundo uma autoridade do Ministério do Turismo local, são ao menos 10 mortos. “O número de vítimas pode subir e incluir estrangeiros“, disse à agência Reuters. (fonte: G1/foto: Prakash Mathema/AFP)

Indonésia confirma que executará mais um brasileiro e governo corre para evitar

RodrigoA família do paranaense Rodrigo Muxfeldt Gularte, condenado à morte na Indonésia por tráfico de drogas, foi informada oficialmente neste sábado (25) de que ele será executado. A data das execuções, que são por fuzilamento, não foi anunciada.

A lei indonésia prevê que os presos sejam informados com 72 horas de antecedência, o que foi feito neste sábado (25), disse à BBC Brasil Ricky Gunawan, advogado de Gularte.

Assim, as penas poderão ser cumpridas a partir da tarde de terça-feira (horário local). Gularte, de 42 anos, foi preso em julho de 2004 após tentar entrar na Indonésia com 6kg de cocaína escondidos em pranchas de surfe. Ele foi condenado à morte em 2005.

A família tentava convencer autoridades a reverter a pena após Gularte ter sido diagnosticado com esquizofrenia. Uma equipe médica reavaliou o brasileiro na prisão em março a pedido da Procuradoria Geral indonésia, mas o resultado deste laudo não foi divulgado.

Ele poderá ser o segundo brasileiro a ser executado na Indonésia. Em janeiro, o carioca Marco Archer Cardoso Moreira foi fuzilado após ser condenado à morte por tráfico de drogas.

Autoridades não divulgaram quais presos deverão ser executados. Dez condenados estão no corredor da morte, incluindo cidadãos de Austrália, França e Nigéria. Apenas um é indonésio.

Representantes das embaixadas que representam os estrangeiros foram informados das execuções em reunião com autoridades da Procuradoria Geral em Cilacap, a 400 km de Jacarta, neste sábado.

A cidade fica próxima à prisão de Nusakambangan, onde os condenados estão presos e as sentenças deverão ser cumpridas.

Último recurso

Diplomatas brasileiros em Cilacap se encontrariam com Gularte na prisão ainda neste sábado para informá-lo da execução. O advogado de Gularte disse que entrará com recurso na segunda-feira (27) para tentar reverter a decisão. (fonte: G1/foto reprodução RPC)

No Panamá, Dilma confirma visita a Obama nos Estados Unidos

dilma e obamaEm meio às atividades da 7ª Cúpula das Américas, na Cidade do Panamá, a presidente Dilma Rousseff teve encontro bilateral com o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama. Na ocasião, também foi marcada uma visita da presidente brasileira aos Estados Unidos para o dia 30 de junho.

Na última terça (7), o chefe do Departamento dos Estados Unidos, Canadá e Assuntos Interamericanos do Ministério das Relações Exteriores, Paulino Franco, disse que Dilma e Obama discutiriam temas da agenda bilateral (que interessa aos dois países) e assuntos relacionados à cúpula.

Após o vazamento de denúncias de que líderes mundiais, incluindo Dilma e a chanceler alemã Angela Merkel, haviam sido alvos de espionagem por parte do governo dos Estados Unidos, as relações entre os governos brasileiro e norte-americano ficaram estremecidas. A presidente brasileira cancelou, em setembro de 2013, uma visita de Estado que faria a Washington.

No ano passado, após Dilma ser reeleita, ela conversou por telefone com Obama. Na ligação, segundo o Palácio do Planalto, a presidente brasileira disse ter “todo interesse” em estreitar as relações do Brasil com os Estados Unidos.

Perguntada, em entrevista coletiva, sobre a decisão de ir aos Estados Unidos e se as relações entre os dois países estariam “normalizadas”, Dilma respondeu que o que fez ela aceitar a ida a Washington foi um processo.

Desde a denúncia da NSA, o governo Obama prometeu que não espionaria países amigos. Dilma disse que levaria isso em consideração. Obama, por sua vez, brincou que disse que, toda vez que precisasse de informações, ligaria para ela.

Agenda em comum

Dilma informou ainda que decidiu fazer uma visita de governo e não de Estado, porque uma viagem de Estado só poderia ser feita ano que vem – ano eleitoral nos Estados Unidos.

A presidente Dilma Rousseff avaliou ainda que os Estados Unidos e o Brasil têm uma agenda em comum: combate ao aquecimento global, exploração de energias renováveis, aviação, tecnologia e comércio, Defesa e Educação. Segundo ela, a principal agenda é Educação. (fonte: G1/foto: Jonathan Enrst/Reuters)

Dilma e Obama terão reunião reservada no Panamá

dilma-obamaEm um passo fundamental para a reaproximação entre Brasil e Estados Unidos, os presidentes Dilma Rousseff e Barack Obama terão um encontro reservado no Panamá na próxima semana, onde estarão para a 7ª Cúpula das Américas. Da reunião pode sair a definição da data da visita que Dilma pretende fazer a Washington ainda neste ano.

Dilma desistiu de realizar uma visita de Estado – a mais elevada no protocolo americano – e optou por uma visita de trabalho, de caráter mais informal. Se preferisse o primeiro formato, teria de esperar até 2016, já que o calendário da Casa Branca para esse tipo de evento está carregado neste ano. O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, e o presidente da China, Xi Jinping, serão recebido nos próximos meses.

Também havia um problema de agenda, com poucos anúncios de peso a serem feitos pelos presidentes em um encontro carregado de formalidade e simbolismo, no qual está incluído um jantar black-tie na Casa Branca para dezenas de convidados. “A visita de Estado eleva as expectativas a um patamar que é inalcançável nas condições atuais“, avaliou o diretor do Brazilian Institute do Wilson Center, Paulo Sotero.

O encontro dos dois presidentes no Panamá deve ser anunciado oficialmente nesta semana. Os EUA estão empenhados em reconstruir as pontes com o Brasil, depois do estrago provocado pela revelação de que a Agência de Segurança Nacional (NSA) espionou comunicações de Dilma, da Petrobrás, do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e de cidadãos brasileiros. Dilma reagiu com o cancelamento da visita de Estado que faria a Washington em outubro de 2013. (fonte: Estadão/foto: Getty Images)

França: Investigadores afirmam que copiloto derrubou avião de propósito

França aviãoA investigação sobre a catástrofe do Airbus A320 da companhia Germanwings nos Alpes franceses deu nesta quinta-feira (26) uma guinada inesperada, com a revelação pela justiça francesa de que o copiloto teria provocado deliberadamente a queda do avião.

A revelação espetacular, após a análise de uma caixa-preta encontrada na terça-feira (24) no local da catástrofe, coincidiu com a chegada à França de parentes das 150 vítimas, que ficaram sabendo em primeira mão das informações, antes da entrevista coletiva do promotor público de Marselha, Brice Robin, no aeroporto de Marignane (sul da França).

As motivações do copiloto, Andreas Lubitz, alemão de 28 anos, não foram determinadas, mas o promotor destacou que ele não estava fichado como terrorista, informação confirmada por Berlim.

O copiloto, que ficou sozinho na cabine após a saída do piloto, acionou o mecanismo de descida e não abriu a porta para permitir o retorno do comandante, segundo o promotor.

“Na caixa-preta é possível ouvir vários apelos do comandante para pedir acesso à cabine de pilotagem, mas não houve resposta do copiloto”, disse Robin.

Andreas Lubitz, cuja respiração regular é ouvida até o fim, também não respondeu aos chamados da torre de controle que percebeu a descida fora do normal da aeronave.

Vontade de destruir

“A interpretação mais verossímil é que o copiloto, voluntariamente, se recusou a abrir a porta da cabine ao comandante de bordo e acionou o botão de perda de altitude, por uma razão que ignoramos totalmente, mas que pode ser analisada como uma vontade de destruir o avião”, disse Brice Robin, que coordena a investigação.

Quase 200 parentes das 150 vítimas fatais chegaram nesta quinta-feira à região da tragédia e foram levados para o local do acidente, de maneira discreta e longe da imprensa. (Fonte/foto: AFP)

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por agencialaguz.com.br