Papa pede “gratidão e afeto” para todas as mães

cfef82784cdd9c41053c4a7d14bf0830

O papa pediu neste domingo (8) “gratidão e afeto” para as mães de todo o mundo, no dia em que muitos países celebram o Dia das Mães. “Hoje, em muitos países, celebra-se a festa das mães, recordamos com gratidão e afeto todas as mães, confiando-as a Maria, mãe de Jesus“, afirmou o papa, da varanda do palácio apostólico, onde pronunciou a oração Regina Coeli, oração do meio-dia no tempo pascal que substitui o Angelus dominical. O papa também recordou a celebração da quinquagésima Jornada Mundial da Comunicação Social.

Numa reflexão sobre a igreja no mundo contemporâneo, Francisco recordou que os participantes do Concílio Vaticano 2 “entenderão a importância crucial das comunicações, que podem criar pontes entre as pessoas, as famílias, os grupos sociais e os povos, tanto no ambiente físico, como no digital”.

O papa mostrou-se, em diversas ocasiões, a favor do uso das novas tecnologias como via de aproximação ao Evangelho em diversos cantos do mundo. Hoje, ele está presente nas redes sociais Twitter e Instagram. (da Agência Brasil)

Na ONU, Dilma cita “grave momento” no Brasil e diz que país saberá impedir retrocesso

size_810_16_9_dilma-rousseff-onu

Sem citar o termo “golpe” ou se defender abertamente do processo de impeachment, a presidente Dilma Rousseff fez uma menção à crise política do Brasil no fim de sua fala na cerimônia de assinatura do Acordo de Paris sobre Mudança do Clima na sede das Nações Unidas, em Nova York, Estados Unidos, nesta sexta-feira (22), quando disse que o país saberá impedir qualquer retrocesso.

“Não posso terminar as palavras sem mencionar o grave momento que vive o Brasil. É um grande país, com uma sociedade que soube vencer o autoritarismo e construir uma pujante democracia. Nosso povo é trabalhador e com grande apreço pela liberdade. Não tenho dúvidas de que saberá impedir quaisquer retrocessos“, declarou a presidente. No fim, ela se disse “grata” aos líderes que expressaram solidaridade a ela.

A citação à crise política ocupou o minuto final do discurso de Dilma na ONU, que durou quase nove minutos e focou no Acordo de Paris.

Nos arredores do prédio das Nações Unidas, em Nova York, grupos de brasileiros a favor e contra o impeachment protestaram com faixas e cartazes. Do lado pró-impeachment, o grupo defendia a saída de Dilma e afirmava que ela cometeu crime de responsabilidade; do lado contrário, os defensores da presidente alertavam sobre a existência de um “golpe” no país e também pediram a saída do presidente da Câmara, Eduardo Cunha.

Foi a primeira viagem de Dilma ao exterior, deixando a Presidência para Michel Temer (PMDB), desde o início da crise do impeachment. Nas últimas semanas, a presidente cancelou três viagens ao exterior por conta do agravamento da crise política em Brasília, que chegou ao auge com a votação favorável ao encaminhamento do processo de impeachment da mandatária da Câmara dos Deputados para o Senado, no domingo (17).

Antes mesmo do evento, Temer e ministros do Supremo Tribunal Federal revelaram preocupação com a possibilidade de Dilma abordar o impeachment e classificá-lo como “golpe”. Políticos da oposição, como o senador Aloysio Nunes (PSDB-SP) e os deputados federais José Carlos Aleluia (DEM-BA) e Luiz Lauro Filho (PSB-SP), foram a Nova York para rebater o discurso.

Acordo

O acordo global climático foi assinado na COP-21 (21ª Conferência das Partes) da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima em Paris, em dezembro. Após 13 dias de debates, representantes de 195 países chegaram, pela primeira vez na história, a um acordo global sobre o clima.

O Acordo de Paris, como ficou conhecido, prevê limitar o crescimento da emissão de gases de efeito estufa e a criação de um fundo global de 100 bilhões de dólares, financiado pelos países ricos, a partir de 2020, para frear o aquecimento global a 1,5 °C.

“Hoje, 171 países se reúnem em Nova York para assinar o acordo de Paris. Nunca um número tão grande de países assinou um acordo internacional em um único dia“, disse o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, ao abrir a cerimônia em Nova York. (fonte: UOL/foto reprodução)

Uma homenagem a Prince

Depois de Michael Jackson, o mundo da música pop perdeu mais de seus principais expoentes. Morreu nesta quinta-feira (21), aos 57 anos, o cantor norte-americano Prince. O Blog rende uma homenagem a ele, trazendo provavelmente aquela que se tornou sua canção mais conhecida: “Purple Rain”. Confiram:

 

 

Imprensa mundial começa a chegar à Camara dos deputados para acompanhar o impeachment

FullSizeRender_Fotor

Estou no Salão Verde da Câmara dos Deputados. A imprensa mundial começou a chegar. O trânsito em Brasília já está modificado e um forte esquema de segurança está sendo montado.

Muitos ônibus estão se deslocando para a capital federal, com militantes, para possíveis manifestações, mas estes não terão acesso ao Congresso e devem  ficar nas proximidades.

Mais de 3 mil policiais estarão trabalhando na segurança. Em todas as contas dos especialistas de plantão, o impeachment será aprovado. Vamos esperar para ver.

Embaixadora dos Estados Unidos visitará Petrolina pela primeira vez

liliana ayladeA embaixadora dos Estados Unidos no Brasil, Liliana Ayalde, viaja pela primeira vez a Petrolina nesta quinta-feira (28). A visita também contará com a presença do cônsul geral dos EUA no Recife, Richard Reiter, que já foi outras vezes ao Vale do São Francisco.

Para conhecer as potencialidades da região, Liliana Ayalde vai visitar a barragem de Sobradinho e a empresa Agrobrás – produtora e exportadora de uvas e mangas.  Após visita à cidade, a embaixadora seguirá para o Recife, onde vai participar da cerimônia de encerramento do programa ‘Futuras Cientistas’, no Centro de Tecnologias Estratégicas do Nordeste (Cetene). No programa, 11 estudantes e quatro professoras de escolas públicas desenvolveram projetos de pesquisa científica nas instalações do Cetene durante as férias de janeiro. Além de prestigiar o evento, a embaixadora também participará de encontro com o governador Paulo Câmara. (foto/reprodução)

Uma homenagem ao lendário David Bowie

O mundo do rock perdeu nesta segunda-feira (11) um dos seus maiores nomes. David Bowie faleceu aos 69 anos, vítima de câncer, dois dias depois do lançamento do seu 25º álbum. O Blog rende uma homenagem a esse lendário músico que nos brindou com pérolas como “Starman”. Confiram:

Já é 2016 em várias partes do mundo; Petrolina e Juazeiro começam a contar as horas

ano novo

Várias cidades do mundo já comemoram a chegada de 2016. Na Austrália, Rússia, Samoa e Nova Zelândia, por exemplo, o ano novo foi recebido com muita alegria e esperança – como não poderia deixar de ser.

Em Petrolina (PE) e Juazeiro (BA), as expectativas não são diferentes para a festa programa pelas respectivas prefeituras na orla fluvial das duas cidades. Agora, é só começar a contar as horas para estourar a champanhe e deixar 2015 para trás. (foto: Getty Images/reprodução)

Confiram a primeira parte da retrospectiva 2015 em Petrolina, no Brasil e no mundo

Bernardino por InahPara a maioria dos petrolinenses, o ano que está se encerrando nesta quinta-feira (31) não vai deixar nenhuma saudade. Perdas como a do Monsenhor Bernardino Padilha da Luz (foto) e do radialista Carlos Augusto deixaram Petrolina mais triste. Mas 2015 também será marcado pelo ano em que a justiça começou a colocar atrás das grades os endinheirados desse país.

Você vai conferir, agora, a primeira parte dos principais fatos de 2015:

http://carlosbritto.ne10.uol.com.br/?s=fatos+janeiro

http://carlosbritto.ne10.uol.com.br/?s=fatos+fevereiro

http://carlosbritto.ne10.uol.com.br/?s=fatos+mar%C3%A7o+

http://carlosbritto.ne10.uol.com.br/principais-fatos-que-marcaram-abril/

http://carlosbritto.ne10.uol.com.br/principais-fatos-que-marcaram-maio/

http://carlosbritto.ne10.uol.com.br/?s=fatos+junho

http://carlosbritto.ne10.uol.com.br/?s=fatos+julho

http://carlosbritto.ne10.uol.com.br/?s=fatos+agosto

Capa de tradicional revista britânica alerta para queda do Brasil e prevê desastre em 2016

capa the economistA tradicional revista britânica The Economist escolheu a crise no Brasil como tema de sua primeira capa de 2016. Com o título de ‘Queda do Brasil’ e uma foto da presidente Dilma Rousseff de cabeça baixa, a capa alerta para “ano desastroso” à frente. Em vez do clima de euforia que seria de se esperar no início de 2016 por causa da realização da Olimpíada no Rio de Janeiro, aponta a revista, o Brasil enfrenta “um desastre político e econômico“.

O texto cita a perda do grau de investimento pela agência de classificação de risco Fitch Ratings e a saída do governo do ministro da Fazenda, Joaquim Levy, menos de um ano após assumir o cargo. A previsão de que a economia brasileira encolha até 2,5% ou 3% no ano que vem também é citada. “Até a Rússia vai crescer mais do que isso”, destaca.

Os problemas na esfera política são outro destaque da reportagem, que lembra que o governo tem sido desacreditado por causa do escândalo de corrupção em torno da Petrobras. E que a presidente Dilma, acusada de esconder o tamanho do déficit orçamentário, enfrenta um processo de impeachmet no Congresso.

Escolhas difíceis

A Economist ressalta que, como o ‘B’ do BRICS, o Brasil “supostamente deveria estar na vanguarda do crescimento das economias emergentes. Em vez disso, enfrenta uma turbulência política e, talvez, um retorno à inflação galopante”. Segundo a publicação, “somente escolhas difíceis podem colocar o país de volta ao curso, mas, no momento, a presidente Dilma não parece ter estômago para isso”.

A revista aponta que o “sofrimento do Brasil”, como o das demais economias emergentes, se deve em parte à queda dos preços das commodities globais. Fora isso, o déficit fiscal aumentou de 2% do PIB, em 2010, para 10%, em 2015.

Outras capas

Esta não é a primeira vez em que a crise brasileira aparece na “Economist”. Em fevereiro, a matéria principal da capa da revista para a América Latina também foi o Brasil. Uma passista de escola de samba usando uma fantasia com as cores da bandeira brasileira aparecia em um “atoleiro” (ou pântano) quase toda coberta por uma espécie de lodo verde.

Em setembro deste ano, a revista também teve duas reportagens sobre a crise no Brasil, embora não fossem o tema principal da capa. Com chamada de “Brasil decepciona, de novo”, duas reportagens falavam sobre a economia brasileira com cenário político desalentador. Em meio às ações da Operação Lava-Jato e à recessão confirmada pelo PIB, o país sofria com as disputas políticas entre uma presidente com apenas 8% de aprovação e um Congresso que gasta energia tentando derrubar Dilma “em vez de procurar uma maneira de remediar o orçamento”, dizia o texto da revista.

Foi a mesma “Economist” que em 2009 estampou em sua capa uma imagem do Cristo Redentor “decolando” do Corcovado, uma representação positiva do crescimento da economia brasileira na época. Em 2013, o mesmo Cristo Redentor foi mostrado em um voo “desordenado”. (fonte: O Globo /foto: reprodução)

Francisco pede a fieis para dar menos importância ao luxo e mais à simplicidade

papa francisco

O Papa Francisco defendeu nesta quinta-feira (24), durante a Missa do Galo, que celebrou no Vaticano, a qual foi assistida por milhares de petrolinenses, a importância de um comportamento sóbrio e simples das pessoas que estão “vivendo em uma sociedade voltada para o consumo, prazeres, abundância e luxo.”

“Em uma sociedade frequentemente ébria de consumo e de prazeres, de abundância e de luxo, de aparência e de narcisismo, Deus chama-nos a ter um comportamento sóbrio, ou seja, simples, equilibrado, linear, capaz de entender e viver o que é importante”, disse o Papa Francisco, na homilia feita para de fiéis de todo o mundo.

Durante a missa que marca o início dos ritos de Natal, Francisco também conclamou a todos a valorizarem a misericórdia, tema do Jubileu Extraordinário, que começou em 8 de dezembro e vai até 20 de novembro do próximo ano.

Na homilia, Francisco destacou que “em um mundo amiúde severo com o pecador e indulgente com o pecado, é necessário cultivar um forte sentido da justiça, da procura”, e também “pôr em prática a vontade de Deus”. “Perante uma cultura da indiferença, que, com frequência, acaba por ser desapiedada, o nosso estilo de vida deve estar cheio de piedade, de empatia, de compaixão, de misericórdia, que retiramos a cada dia do poço da oração”, defendeu.

Segundo o Papa, Jesus Cristo ensina aos fiéis católicos “o que é verdadeiramente importante” na vida, ou seja, “mostrar um comportamento simples e manifestar bondade e misericórdia com o próximo”. (com informações da ABr/foto: Alessandro di Meo/ EPA Lusa)

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br