Programa do Incra assegura recursos para assentadas na região

O programa ‘Fomento Mulher’, da Superintendência do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA) de Pernambuco, irá liberar R$ 3,6 milhões para investir em atividades produtivas de 1,2 mil agricultoras assentadas no Programa Nacional de Reforma Agrária. A medida contempla 25 municípios do estado. O valor total concedido é de R$ 3 mil e a beneficiária deve pagar, em 1 ano, o valor de R$ 600, que corresponde a 20% do integral.

Entre as cidades beneficidas do Sertão de Pernambuco estão Petrolina, Cabrobó, Belém do São Francisco, Afrânio, Dormentes, Granito, Lagoa Grande, Orocó, Ouricuri, Parnamirim, Salgueiro, Santa Cruz, Santa Maria da Boa Vista, Serrita e Terra Nova

De acordo com o superintendente regional do INCRA, Bruno Medrado, o objetivo principal da medida é ampliar o número de famílias beneficiadas pelo ‘Fomento Mulher’. “Até hoje, apenas 10% do nosso público foi atingido. Em 2017, a gente quer dobrar nossa capacidade, para que possamos atender a um número maior”, disse.

A beneficiária deve utilizar o valor do crédito somente para a realização das atividades pré-estabelecidas. O não seguimento desta regra pode ocasionar na perda do vínculo com o instituto. “Infelizmente, quem não cumprir vai ser penalizada. A pessoa perde o desconto e vai ter que pagar o valor integral. Além de entrar na inadimplência no cadastro do INCRA e correr o risco de ser desvinculado”, explica Bruno.

Regras

Para o recebimento do benefício, a assistência técnica do INCRA vai até a casa da assentada. Porém, as agricultoras interessadas também podem comparecer à sede do instituto, em Petrolina, localizada na Avenida da Integração, nº 412, no bairro Jardim Colonial.

A liberação do crédito é feita aliada à um projeto de produtividade feito em conjunto com o INCRA, a depender da atividade escolhida pela agricultora: criação de pequenos animais (aves, suínos, caprinos e ovinos), cultivo de hortaliças e frutas, artesanato e beneficiamento de alimentos, como pão, bolo, polpa de fruta, entre outros.

 

O projeto foi implantado em 2014 e visa colocar a mulher como responsável pelo processo produtivo, sendo ela a titular do lote de Reforma Agrária, no valor de R$ 3 mil.

Para participar do programa, a agricultura deve se encaixar nos critérios estabelecidos em decreto: não ter recebido o apoio do antigo crédito; ser beneficiária do PNRA; estar com todos os dados da família atualizados junto ao INCRA; estar inscrita no cadastro único para programas sociais do Governo Federal; e contar com assistência técnica. (Foto: reprodução internet)

Gás de cozinha fica 9,8% mais caro

A Petrobras aumentou em 9,8%, em média, os preços dos botijões de até 13 kg de gás liquefeito de petróleo para uso residencial (GLP P-13). O reajuste entrará em vigor às 0h de terça-feira (21). O último reajuste realizado pela companhia foi em 1º de setembro de 2015. A empresa alertou que a correção divulgada hoje (17) não se aplica ao GLP de uso industrial.

A Petrobras destacou ainda que as revisões dos preços feitas para as refinarias podem ou não se refletir no preço final ao consumidor, uma vez que, de acordo com a legislação, há liberdade de preços no mercado de combustíveis e derivados. “Isso dependerá de repasses feitos especialmente por distribuidoras e revendedores”, apontou a empresa na nota de informação do aumento.

Pelos cálculos da companhia, se o reajuste for repassado, integralmente, aos consumidores, o preço do botijão de GLP P-13 pode ter alta de 3,1% ou cerca de R$ 1,76. “Isso se forem mantidas as margens de distribuição e de revenda e as alíquotas de tributos”. Ainda conforme a nota, o ajuste foi aplicado sobre os preços praticados pela Petrobras sem incidência de tributos. (Com informações da Agência Brasil)

Espaços para a Mega Promo 2017 já estão sendo comercializados

O lojista que tiver interesse em participar da 2a edição da Mega Promo, que acontecerá entre os dias 7 e 9 de abril, deve ficar atento ao prazo de reserva dos espaços que serão utilizados no evento. Até o dia 24 de março, associados do Sindilojas Petrolina e CDL pagam R$ 600 e não associados, R$ 700.

Quem participou da campanha Natal Mágico 2016 recebe um desconto de 10%. Após essa data, os valores serão corrigidos para R$ 800( sócio) e R$ 850 (não sócio). Estão sendo disponibilizados, ao todo, cem espaços de 9 metros quadrados, cada.

A gente orienta que o lojista procure com antecedência e faça a aquisição de seu espaço. Lançamos o evento esta semana e já temos cerca de 40% do espaço comercializado” pontua o presidente do Sindicato do Comercio Varejista de Petrolina, Joaquim de Castro.

O lojista que quiser adquirir o espaço ou tirar alguma dúvida pode ligar para o Sindilojas ( 87 3861 2333). Este ano, a feira está disponibilizando mais que o dobro de espaços oferecidos durante a primeira edição.

“É um evento que traz um conceito diferente, começando pela maneira com que os produtos são ofertados ao consumidor. É para liquidação de estoque e os descontos chegam a ser da ordem de 40%”, destaca o organizador do evento, Paulo Caria, da Home Dream Design.

A primeira edição da Mega Promo movimentou uma média de R$ 500 mil e contou com um público participante de 17 mil pessoas. O evento é realizado através de uma parceria entre o Sindilojas e a CDL. (Foto: Ascom)

 

Rafael Cavalcanti se reúne com diretoria dos Correios para reabrir o Banco Postal em Afrânio

O prefeito de Afrânio, sertão do São Francisco, Rafael Cavalcanti (PMDB) está envolto a uma série de reuniões no Recife em busca de parcerias e ações para a cidade que administra desde janeiro. Uma das principais é fazer com que o município tenha de volta os serviços bancários, seja no Banco do Brasil seja nos Correios por meio do Banco Postal. As unidade foram fechadas após os assaltos que sofreram no começo do ano.

“Estou cumprindo extensa agenda em Recife em busca de ações para nossa cidade. Dentre outros compromissos, estive nesta quinta, 16, reunião com o Diretor dos Correios em Pernambuco, Sr. Pedro Mota, e o Gerente de Atendimento Geraldo Sebastião de Lima, oportunidade na qual expliquei os inúmeros transtornos que o não funcionamento do banco postal causam em nossa cidade e pedi agilidade na reabertura da agência postal”, destacou o prefeito.

Rafael conta que os dirigentes demonstraram empenho e garantiram que, muito em breve, o Banco Postal voltará a funcionar em Afrânio. Também no Recife, o peemedebista solicitou Agências Comunitárias dos Correios para os Distritos de Extrema e de Joaozinho de Barra das Melancias. “Em relação a estas, fui informado que serão incluídas em breve na programação de abertura de AGCs”, concluiu o prefeito. (Foto: Ascom)

Banana, tomate e farinha impulsionam elevação do valor da cesta básica em Petrolina e Juazeiro, aponta pesquisa

Pesquisas realizadas pelo colegiado de Economia da Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina (Facape), no Índice da Cesta Básica (ICB), contataram que os preços dos produtos alimentícios voltaram a subir em Petrolina (PE) e Juazeiro (BA) no mês de fevereiro, resultando no aumento da inflação de 0,91% na região.

Tomate, banana, café em pó e farinha de mandioca foram os produtos que tiveram maiores altas de preços, segunda a pesquisa. A redução na quantidade e a piora na qualidade do tomate e do café, devido a fatores climáticos, fez com que os preços médios se elevassem. Já no caso da banana e da farinha, o aumento do preço foi por causa da pouca oferta e da maior demanda dos produtos.

A pesquisa ainda constatou que o feijão carioca, o leite integral e a carne, tiveram redução de preço no mês do Carnaval. O feijão carioca se mantém com preços abaixo da média, por redução de demanda. O leite também apresenta no mercado valores mais baixos. A carne sugere as mesmas características, com preço inferior ao dos últimos meses que já é sentido pelos frigoríficos, onde sentem a redução da demanda devido aos altos preços praticados por um longo período.

Segundo a pesquisa apresentada pelo colegiado da Facape, em Juazeiro o custo da cesta básica no mês de fevereiro foi de R$ 315,98 e em Petrolina, de R$ 317,63.

Furto de água no canal principal do Nilo Coelho pode causar danos à estrutura e muitos prejuízos à produção irrigada da região

Os constantes desvios de água no canal principal do perímetro irrigado Senador Nilo Coelho, em Petrolina, podem danificar a estrutura do equipamento e causar grandes prejuízos aos produtores do Vale do São Francisco. A situação é de apreensão, diante do quadro apontado pelos produtores.

“Por ser o caminho principal dos pomares do vale, esse canal era pra ter proteção permanente, inclusive da Policia Federal. Essa invasão nele é criminosa. Codevasf e Distrito de Irrigação providencias”, disse Caio Coelho, diretor de marketing da Valexport.

O problema levou os produtores a constituírem um documento que será entregue às autoridades para que providências sejam tomadas. “Vimos manifestar a nossa insegurança, pois nos sentimos ameaçados, já que nos referimos a infraestrutura que dá sustentação ao projeto e entendemos que pode vir sofrer um colapso”, retrata trecho do documento.

O perímetro Nilo Coelho possui 21 hectares de áreas irrigáveis. Cerca de 60 mil habitantes é o número da população atual do Nilo Coelho. O modelo é responsável pela produção de quase metade da fruticultura brasileira, gerando 240 mil empregos entre diretos e movimenta na economia quase R$ 1 bilhão.

“Neste cenário da irrigação, o projeto Nilo Coelho tem forte impacto na economia de cidades como Petrolina, Juazeiro e Casa Nova. Caso nosso temor seja procedente, será necessário tomar medidas garantidoras (administrativas, legais e ambientais) a continuação e perpetuação do projeto“, conclui o documento.

Banco do Nordeste e Prefeitura de Lagoa Grande discutem parcerias

Os indicadores econômicos de Lagoa Grande, no sertão do São Francisco, apontam crescimentos localizados na cadeia da uva, do vinho e da fruticultura, mas, é preciso incentivar e fazer com que outros arranjos produtivos como: caprinovinocultura, piscicultura, enoturismo, cultura e outros que também avançam, sejam também protagonistas desta cadeia produtiva. Diante dessa realidade, o prefeito Vilmar Cappellaro (PMDB) pretende trabalhar para a execução de políticas públicas de desenvolvimento para ampliar a atuação dessas cadeias produtivas na capital da uva e do vinho do Nordeste.

Para isso, o prefeito vai em busca de parcerias como a do Banco do Nordeste com quem já teve as primeiras conversas. A reunião contou com a participação do representante do BNB na região, Marcelo Araújo Santos, superintendente de políticas públicas do bano e com o gerente geral do BNB, Humberto Diniz,

“Estamos trabalhando para integrar a Prefeitura, o BNB e outros financiadores, o Sistema S, cooperativas, produtores e empresários de todos os segmentos, para dali sair novas empresas e linhas de créditos já aprovadas”, defendeu Cappellaro.

Os representantes do BNB apresentaram o balanço das aplicações realizadas no município na ordem de R$ 117,4 milhões (80,4 % do FNE), sendo: 903 clientes R$ 1.482.560,91 (Crediamigo) e 865 clientes R$ 3.382.253,24 (Agroamigo). Colocaram entre outras parcerias, o Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste – Etene, para atuar, junto à Prefeitura, na elaboração, promoção e difusão de estudos, pesquisas e informações socioeconômicas, bem como na avaliação de políticas e programas de financiamento. (Foto-Ascom)

Novas regras da Anac para empresas aéreas valem a partir desta terça-feira

Veja quais são as novas regras da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para empresas aéreas. As exigência passar a valer a partir desta terça-feira, 15, para quem viaja de avião.

Antes do voo:

– As empresas aéreas deverão informar o valor total a ser pago pelo consumidor no anúncio da passagem, já incluídas as taxas aeroportuárias e tarifas de embarque

– O consumidor deve ser informado sobre as principais regras de alteração do contrato, o valor do reembolso, tempos de voo e conexão e regras de bagagem, como valor de excesso e franquia praticada pela empresa

– Na hora da venda da passagem, serviços e produtos adicionais não podem estar pré-selecionados, para evitar que o consumidor acabe comprando sem querer um serviço

– As empresas devem oferecer passagens com regras mais flexíveis para alterações. Pelo menos uma das opções de passagem deve garantir 95% de reembolso ao passageiro no caso de mudanças

– As multas para alteração da passagem ou reembolso não podem ultrapassar o valor pago pela passagem

– As empresas deverão corrigir erros na grafia do nome do passageiro sem ônus, para evitar problemas de embarque e cobranças indevidas

– O consumidor terá 24 horas para desistir da compra da passagem sem ônus, no caso de passagens compradas com mais de sete dias antes da data do voo

– As mudanças de horário, itinerário ou conexão no voo pela companhia devem ser avisadas com antecedência mínima de 72 horas ao passageiro. Se a alteração for superior a 30 minutos, o passageiro tem direito a desistir do voo

– As empresas aéreas não são mais obrigadas a oferecer franquia de bagagens aos passageiros. As companhias poderão decidir qual franquia de bagagem oferecer e o consumidor poderá escolher o serviço

– A franquia da bagagem de mão passa de 5 quilos para 10 quilos, observado o limite de volume e as regras de segurança da Anac

– As empresas deverão oferecer informações mais claras sobre o pagamento de excesso de bagagem, para evitar o “fator surpresa” no despacho da bagagem. Atualmente, o preço do excesso depende da tarifa comercializada em cada voo. Com a mudança, o passageiro deverá saber quanto vai pagar pelo excesso na hora da compra da passagem

– As empresas devem apresentar regras mais claras sobre procedimentos e documentação para embarque

– Os passageiros devem cumprir requisitos para embarque, como documentos, vistos, vacinas, etc, e deve atender instruções e avisos

Durante o voo:

– O passageiro deve informar a empresa aérea se carrega na bagagem bens de valor superior a cerca de R$ 5,2 mil. O objetivo é evitar conflitos em casos de extravio de bagagem e facilitar eventuais indenizações

– As empresas não poderão cancelar automaticamente o trecho de retorno quando o passageiro avisar que não fará uso do trecho de ida. Ou seja, se o passageiro perder o trecho de ida, ele pode utilizar o trecho de volta, mediante aviso à companhia aérea. A regra vale para voos domésticos

– Caso a empresa deixe de embarcar o passageiro, por overbooking, por exemplo, ele deve ser indenizado em cerca de R$ 1 mil para voos domésticos e R$ 2 mil para internacionais

– A Anac decidiu manter os direitos dos passageiros no caso de atrasos ou cancelamentos de voos, como comunicação, alimentação, transporte e hospedagem. Mas houve alteração na regra: a hospedagem em hotel deve ser oferecida pela empresa apenas em caso de necessidade de pernoite. Em outros casos, a acomodação pode ser feita em outros locais, como nas salas VIP dos aeroportos

Depois do voo:

– As bagagens extraviadas devem ser restituídas em até sete dias para voos domésticos. Atualmente, o prazo é de 30 dias. Para voos internacionais, o prazo permanece em 21 dias

– As despesas do passageiro em função do extravio de bagagem, como compra de roupas e itens necessários, devem ser ressarcidas, no caso de passageiros que estejam fora de seu domicílio. O passageiro deve ser indenizado em até sete dias após o registro do extravio. (Com informações do Portal Folhape)

Nova ação da Codevasf fortalece piscicultura familiar no Norte baiano

A piscicultura praticada por produtores que vivem em comunidades localizadas no entorno do lago artificial da hidrelétrica de Sobradinho, município situado na região norte da Bahia, está sendo fortalecida pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf).

Por meio da 6ª superintendência regional, sediada em Juazeiro, a Associação dos Produtores de Peixes de Sobradinho (APPS) acaba de ser melhor estruturada com insumos e equipamentos necessários para o desenvolvimento da atividade, uma das vocações produtivas naquela região. Foram mais de 18 mil quilos de ração para peixes, 2.881 m² de tela para uso em tanques-rede, 402 tubos de aço e 74 barras chatas para confecção dos viveiros.

O recurso que viabilizou a ação é oriundo do Orçamento Geral da União, destinado à Codevasf por emenda parlamentar direcionada àquela região para atender a demanda crescente da atividade, que tem transformado Sobradinho num polo de produção piscícola e destacado o município por sua viabilidade econômica nesta área.

A Associação dos Produtores de Peixes de Sobradinho (APPS) registra hoje cerca de 90 associados e contabiliza uma produção semestral de aproximadamente 15 mil quilos de peixe. A comercialização de peixes in natura é feita diretamente ou através do Terminal Pesqueiro de Sobradinho, onde os peixes são eviscerados. Segundo estimativas feitas por técnicos do terminal pesqueiro de Sobradinho, mantido pela Bahia Pesca (empresa vinculada à Secretaria de Agricultura, Pecuária, Irrigação, Pesca e Aquicultura do Estado), em 2016 foram beneficiadas cerca de 1.216 toneladas de peixes, número 16% maior que em 2015.

Aumento da renda familiar

Cerca de 600 famílias desenvolvem a atividade da piscicultura no lago artificial. Elas contaram com investimentos da Codevasf, até agora, de mais de R$ 1,25 milhão. As ações de incentivo e fortalecimento da piscicultura promovem a inclusão produtiva e reforçam a renda de famílias dos municípios de Sobradinho, Casa Nova, Sento-Sé e Curaçá.

São 11 associações e 14 produtores familiares individuais atendidos pela Codevasf, inclusive por meio de capacitações e orientações sobre a produção ambientalmente sustentável. Paralelamente aos investimentos no fortalecimento da piscicultura familiar e artesanal, a Codevasf promove a reposição da fauna aquática do lago de Sobradinho por meio da introdução de peixes juvenis com tamanhos entre sete e dez centímetros, e de espécies como o curimatã, piau, pacamã e até o surubim, espécie ameaçada de extinção. (foto/divulgação)

 

‘Rota da Manga’ inicia visitas turísticas por Belém do São Francisco

O empresário Paulo Dantas, da Agrodan; Diego Fonseca, DVE Turismo e o prefeito de Belém do São Francisco, Licinio Lustosa, começaram a tirar do papel a chamada “Rota da Manga” para incentivar o turismo na região. A rota vai oferecer a turistas e visitantes de todo o mundo um passeio na maior produtora e exportadora de Manga do Brasil, a Agrodan, localizada no Sertão de Itaparica, entre ilhas e caatinga.

O primeiro grupo da visita turística esteve em Belém nesta quinta, 9, formado pelo presidente da Autarquia Educacional do Vale do São Francisco AEVSF/FACAPE, professor Antônio Henrique Habib e coordenadores dos cursos daquela instituição com sede em Petrolina.

Maior exportadora

Diversos países como Portugal, Espanha, Alemanha, Holanda, Suíça, Franca, Inglaterra e Canada apreciam as mangas da Agrodan como iguaria, líder de vendas no mercado da Europa.

Todo esse reconhecimento de grandeza da empresa Agrodan , como a maior exportadora de Mangas do Brasil, foi destaque na empresa Europeia no ano passado , inclusive em uma das maiores Revista de Agronegócio da Europa, a Freshplaza www.freshplaza.com .

 A revista destacou “O Brasil o único pais fornecedor de manga para a Europa durante todo o ano”. Na matéria, a Agrodan é destaque sendo a maior exportadora de manga do Brasil e e responsável por 20% de todas as exportações para a Europa. (Com informações da Ascom)

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br