Anatel quer reduzir tarifas de ligações entre operadoras de telefonia móvel distintas

A Anatel (agência que regula o setor de telecomunicações) vai adotar uma medida que pode mudar o preço de ligações entre operadoras diferentes e visa a aumentar a concorrência entre as empresas de telefonia celular.

A agência quer acelerar a redução das taxas cobradas quando os clientes ligam para outras operadoras, chamadas de tarifas de interconexão, ou até mesmo eliminá-las. O valor acaba sendo repassado para os clientes.

A reportagem da Folha de S.Paulo apurou que o assunto, em discussão na Anatel há uma década, entrará na pauta do conselho da agência em um mês. Como tem o apoio do governo, deve conseguir a aprovação da maioria dos conselheiros.

Atualmente, 80% das chamadas na telefonia móvel, em média, são feitas para clientes da mesma companhia, com custo mais baixo. O resultado disso é o chamado “efeito clube”, ou seja, a concentração de usuários e de seus conhecidos em uma mesma operadora, como forma de conseguir tarifas mais baratas – o que prejudica a concorrência no setor.

A princípio, a intenção da Anatel é equilibrar o custo das ligações feitas entre uma mesma empresa e entre operadoras diferentes.

Desde o início do ano, a Anatel determinou redução gradual da cobrança de interconexão, que passou de R$ 0,42, em média, para R$ 0,36, e deve cair para R$ 0,33, em 2013, e para R$ 0,31, em 2014.

Propostas

Uma das propostas em estudo agora é estabelecer que pelo menos 60% das chamadas entre operadoras fiquem livres da taxação. Outra hipótese é extinguir a cobrança. Em 2011, as operadoras arrecadaram R$ 20 bilhões com a tarifa de interconexão, 20% da receita líquida dos serviços prestados, segundo dados da consultoria Teleco.

O fim da tarifa pode reduzir a lucratividade das empresas e acabaria com um importante instrumento para fidelizar clientes. O especialista em telecomunicações Eduardo Tude vê risco de as tarifas das ligações entre as mesmas operadoras subirem para compensar esse efeito.

Técnicos da 6ª SR Codevasf conhecem produção de abacaxi no norte baiano

Atendendo a um convite da Cooperativa Agrícola Mista do Estado da Bahia (Cooperbahia), técnicos da 6ª superintendência Regional (SR) da Codevasf, em Juazeiro, visitaram algumas pequenas propriedades agrícolas no interior do município de Umburanas (BA), no norte do estado.

Os profissionais, que fazem parte da Unidade de Desenvolvimento Territorial da Gerência Regional de Revitalização, foram conhecer de perto uma experiência que deu certo naquela região, com a implantação da cultura do abacaxi.

Atualmente existem por lá cerca de 1,6 mil hectares cultivados com abacaxi da variedade pérola. Só no ano passado foram produzidos aproximadamente 19 milhões de frutos, segundo o presidente da Cooperbahia, Cícero Gomes da Silva.

A implantação da cultura em área de sequeiro começou na década de 90, quando o agricultor João Ferreira de Oliveira (foto), plantou 100 mudas da cultura, e começou a difundir a ideia para outros pequenos agricultores umburanenses.

Hoje, aos 83 anos, o agricultor continua a ser um entusiasta e incentivador da atividade no município. Durante a visita dos técnicos da Codevasf, o presidente da cooperativa baiana solicitou o apoio da Companhia para o desenvolvimento agrícola daquele município, devido à importância econômica que a atividade tem para os agricultores. Em 2011, segundo Cícero Gomes, foi gerada uma receita bruta de quase R$ 15 milhões.

O presidente da cooperativa solicitou ainda, por meio de ofício à Codevasf, com ênfase à certificação orgânica, à implantação de uma agroindústria para beneficiamento de frutas e estudos para estimular a apicultura na região. (Fonte/foto: Ascom Codevasf)

Boa notícia: Compesa anuncia que conta de água deve ser reduzida em 2013

O presidente da Compesa, Roberto Tavares, revelou, na sexta-feira (28), que a conta de água no estado deve cair e não subir, em 2013. O dirigente explicou que o governador Eduardo Campos deu instruções para que a estatal repasse integralmente, para a conta de água o efeito da redução do custo da energia anunciado pela presidente Dilma, recentemente. A estatal usa energia em alta tensão para fazer funcionar vários sistemas de abastecimento hídrico.

Não posso anunciar um percentual exato porque estamos esperando a redução exata das tarifas de energia, mas nós estimamos que os nossos custos de energia podem cair entre 15% e 18%. A orientação do governador é repassar integralmente essa redução para a conta de água”, explicou o dirigente.

Por mais contraditório, a redução dos encargos federais na conta de energia será ruim para a Chesf, de quem compramos o insumo energia, e boa para a Compesa. Eles vão perder uma boa parte do faturamento, mas nós não. Não temos impacto no faturamento e ainda vamos baixar nossos custos com a compra de energia”, explicou. “Essa economia será rebatida na tarifa. Vamos fazer um estudo tarifario e ver a melhor forma de repassar para o consumidor”, afirmou. (de Agência)

Pega de Boi no Sítio Muquém movimenta zona rural de Petrolina

Começa daqui a pouco no Sítio Muquém, zona rural de Petrolina, o 5ª Pega de Boi no mato. Além de um momento de integração entre a comunidade, o evento movimentará a economia local com a possibilidade de novos negócios através da exposição de caprinos e ovinos.

Na programação de hoje (28), a partir das 20h, haverá a prova pé de mourão e o show com Forrozão Santana. O evento acontece no parque de vaquejada do Sítio e é aberto à comunidade. Ao todo, serão R$ 8.200 em prêmios.

Amanhã (29), às 7h30, acontecerá o café da manhã com a benção dos vaqueiros pelo padre José Guimarães. Logo depois, começam as provas do laço e do estilingue e a exposição de caprinos e ovinos. Sérgio do Forró e Valmirzinho do Acordeon encerram o evento com o tradicional forró para os vaqueiros. (Foto/reprodução)

Programa de Aquisição de Alimentos é lançado em Parnamirim com o abate especial de caprinos e ovinos

Na tentativa de reduzir os prejuízos causados pela seca no Sertão de Pernambuco, o Governo do Estado lançou esta semana uma etapa do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) Especial de Caprinos e Ovinos, em que os produtores vendem os animais abatidos para a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Nessa modalidade de compra direta foram investidos cerca de R$ 30 milhões.

Durante o lançamento na quinta-feira (27), foram abatidos os primeiros 100 animais das 150 mil cabeças previstas no PAA. O evento aconteceu no Aprisco Abatedouro e Frigorífico, da Cooperativa Central Agrícola do Nordeste (Cocane), em Parnamirim, no Sertão Central.

O evento foi conduzido pelo secretário de Agricultura e Reforma Agrária, Ranilson Ramos, juntamente com a secretária Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, do Ministério do Desenvolvimento Social de Combate à Fome (MDS), Maya Takagi. Também estavam presentes, o superintendente regional da Conab, Roberto Lins, o secretário Executivo da Agricultura Familiar, Aldo Santos, e a gerente geral da Adagro, Erivânia Camelo.

O PAA Especial

No estado, serão beneficiados 7,5 mil agricultores familiares com rebanhos de até 50 animais e o produtor receberá R$ 6,65 pelo quilo do animal vivo a ser adquirido pela Conab.

“Dentre os objetivos a serem alcançados estão a assistência às famílias, com a transferência da carne adquirida para as instituições socioassistenciais, e a regularização do mercado de caprinos e ovinos, que se encontra com preços aquém do custo de produção dos criadores”, explica o secretário Ranilson Ramos.

A logística, funcionará de acordo com as seguintes competências: o governo entrará com o transporte, identificação dos criadores e cadastramento dos animais, por meio da Adagro. O município ficará responsável pela organização da estrutura dos currais e recebimento dos animais, enquanto a compra dos animais e contratação dos abatedouros, para abate e distribuição da carne às entidades sociais, ficará a cargo da Conab. Já estão aptos a participar do programa os abatedouros de Afogados da Ingazeira, Bezerros, Floresta e Parnamirim. (Fonte/foto: Ascom Governo de Pernambuco)

Seminário da Pesca Artesanal acontece nesta sexta e sábado em Petrolândia (PE)

O programa de repovoamento e recuperação dos estoques pesqueiros nas bacias hidrográficas de Pernambuco, desenvolvido pela Secretaria de Agricultura e Reforma Agrária (SARA), será um dos temas abordados no Seminário sobre Pesca Artesanal no Sertão do São Francisco e Pajeú.O seminário acontece nesta sexta (28) e sábado (29), no município de Petrolândia (PE).

A apresentação das iniciativas voltadas a essa atividade será realizada por representantes da diretoria de Aquicultura e Pesca da unidade, nesta sexta-feira, a partir das 14h, no salão paroquial da cidade.

No sábado serão entregues à colônia de pescadores Z–23 dez canoas, panagens de rede, isopor e coletes salva vidas. A ação vai beneficiar 118 famílias que têm nessa ocupação sua principal fonte de renda. O investimento é da ordem de R$ 47 mil.

O objetivo do programa é incentivar e fortalecer a piscicultura em todo o Estado. De acordo com Aldo Santos, secretário executivo da Agricultura Familiar e gerente geral do ProRural, por meio de iniciativas como essa o governo se torna um parceiro presente nas comunidades, possibilitando, assim, o desenvolvimento da atividade na regiāo.

A pesca artesanal, apesar das adversidades que tem enfrentado, ainda é responsável pelo crescimento econômico dos estados do Norte e do Nordeste e, principalmente, pela subsistência de comunidades ribeirinhas. Portanto, é preciso um esforço no sentindo de estimular essa cadeia produtiva, oferecendo os meios para a ampliação da pesca em Pernambuco”, salientou. (da Assessoria)

“Mundo Senai” pretende estimular interesse de jovens em Petrolina pela área industrial

Uma iniciativa que surgiu com o objetivo de apresentar aos jovens uma orientação profissional, despertando o interesse deles pelo mundo da indústria. Assim será o “Mundo Senai”, evento que acontecerá nesta sexta-feira (28), na escola técnica da instituição (localizada na Avenida Monsenhor Ângelo Sampaio), das 8h às 17h.

Além da juventude, o Mundo Senai é também aberto à comunidade e ao empresariado locais. Durante o evento visitações de diversas Escolas publicas e particulares, orientação profissional e palestras.

Serão realizadas, ainda, oficinas de Informática (Confecção de Currículos e cartas de apresentação); Mecânica de Automóveis (Dicas automotivas); Eletricista Predial (Noções Básicas); Técnicas de Confeitaria (Noções Básicas); e mostras de Projetos de Inovação.

TST manda empregados dos Correios voltarem ao trabalho a partir de amanhã

Após 16 dias de greve, o Tribunal Superior do Trabalho (TST) determinou que os funcionários dos Correios voltem ao trabalho a partir desta sexta-feira (28), de acordo com o horário de cada funcionário. Os ministros da Seção de Dissídios Coletivos decidiram também que os trabalhadores deverão compensar os dias parados com trabalho extra em até seis meses.

Se o trabalho não for retomado amanhã, será aplicada multa de R$ 20 mil por dia. Os ministros decidiram ainda que os trabalhadores terão um aumento de 6,5% retroativo a agosto. Os Correios tinham proposto reajuste de 5,2%, mas a ministra Kátia Arruda, relatora do processo de dissídio ajuizado pela empresa, aumentou o percentual, para “preservar minimamente o poder aquisitivo dos trabalhadores”.

O presidente do TST, João Oreste Dalazen, ressaltou que os empregados dos Correios têm um dos salários mais baixos entre todas as empresas públicas federais. “Há uma falta de atrativos na carreira que não podemos perpetuar”.

Os ministros decidiram que greve não é abusiva porque foi comunicada com antecedência pelos empregados à empresa. Também foi determinada a formação de uma comissão com representantes da empresa e dos empregados para debater a adaptação do plano de saúde oferecido atualmente às normas da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

Segundo os Correios, cerca de 11,8 mil funcionários aderiram à greve até hoje (27), o que representa 9,8% dos 120 mil funcionários da empresa. A Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios, Telégrafos e Similares (Fentect) estima que o percentual de adesão foi entre 40% e 50%. As informações são da Agência Brasil. (Foto/reprodução)

Funcionários do Banco do Nordeste continuam de braços cruzados em Petrolina

Funcionários da Caixa Econômica Federal e do Banco do Brasil voltaram às atividades nesta quinta-feira (27), depois de nove dias de greve. Em Petrolina, apenas o Banco do Nordeste permanece de portas fechadas.

Segundo o Sindicato da categoria, os funcionários não concordam com alguns pontos da pauta de reivindicações. Uma reunião será realizada hoje à noite, às 18h, para decidir os rumos da greve.

Já na cidade vizinha, em Juazeiro, apenas os funcionários da Caixa Econômica Federal não retomaram as atividades.

Os funcionários dos bancos públicos e privados aceitaram a proposta do setor patronal de 7,5% de reajuste para os salários, o que representa um aumento real de 2%. Para repor os dias parados, os funcionários irão trabalhar, internamente, duas horas a mais por dia. O horário de funcionamento das agências não sofrerá alterações.

1ª Conferência de Desenvolvimento Regional de Pernambuco prossegue até sexta

A 1ª Conferência de Desenvolvimento Regional de Pernambuco, aberta nesta quarta-feira (26) no Recife, prosseguirá até sexta (28). Na abertura, o ministro Fernando Bezerra Coelho ressaltou a importância do evento. “Esta é a melhor oportunidade para que o Brasil possa fortalecer e desenvolver a economia e a política de suas regiões. O povo precisa se orgulhar de viver no Brasil, independente da cidade em que esteja. E é para isso que damos início a estas discussões”, enfatizou.

Realizadas pelo Ministério da Integração Nacional, em parceria com Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), as conferências unem durante três dias de debates, representantes da sociedade civil e do poder público para, em conjunto, discutir ideias em benefício da igualdade regional em todos os estados da federação.

Representando o governador Eduardo Campos, o secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Frederico Amâncio, destacou ser fundamental uma sintonia entre os governos e a sociedade civil para garantir um desenvolvimento sustentável. “É claro que todos os estados brasileiros podem crescer de maneira organizada, mas, para isso, esta união entre sociedade civil e governos é fundamental para alinharmos as necessidades”.

As conferências já ocorreram em 21 estados – Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Espírito Santo, Alagoas, Rio Grande do Norte, Piauí, Roraima, Amazonas, Rio de Janeiro, Acre, Paraíba, Rondônia, Bahia, Tocantins, Amapá, Santa Catarina, Mato Grosso, Rio Grande do Sul, Ceará, Paraná e São Paulo. As informações são da assessoria de comunicação do Ministério da Integração Nacional. (Foto/divulgação)

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br