Em Ouricuri (PE), atual prefeito é homologado para tentar reeleição

Cerca de 5 mil pessoas – segundo estimativa dos organizadores – compareceram à casa de eventos ‘Paredão’, em Ouricuri (PE), sertão do estado, para prestigiar a homologação da candidatura à reeleição do prefeito Ricardo Ramos (PSDB) e da vice, Gildevânia Melo.

Na ocasião também foram confirmados os candidatos a vereador da coligação. Durante o encontro, Ricardo Ramos anunciou o apoio do presidente da CDL local, Assis Júnior, e de ‘Ferrinho’ do Sindicato – entre outros aliados – ao seu projeto de buscar um novo mandato. (foto/divulgação)

Convenção do PT reúne quase três mil pessoas em Serra Talhada

Aproximadamente três mil pessoas participaram na noite deste sábado (30) da convenção partidária do PT de Serra Talhada (PE), que homologou a candidatura de Luciano Duque (PT) para prefeito e Tatiana Duarte (PSC) para vice. A chapa é apoiada pelo atual prefeito, Carlos Evandro. A coligação é formada por PT, PMN, PTC, PHS, PSC, PSOL, PCdoB, PSDB, PV, PSDC, PMDB, PRTB e PPS.

A convenção foi marcada por discursos emocionados dos candidatos a vereador do PT e por relatos de apoio em áudio e vídeo de lideranças políticas como ex-presidente Lula e o deputado federal Gonzaga Patriota.

Em seu discurso, Luciano Duque exaltou o trabalho da atual gestão e alfinetou os adversários, afirmando que nunca se viu tanta perseguição e ódio na história de Serra Talhada. “Pois passamos a arrecadar nunca antes na história do município. Foi a partir desse governo que nossa Serra começou a se tornar um canteiro de obras. O nosso grupo se notabiliza pelo trabalho, não pelo discurso fácil”, disse o candidato. (de Agência)

Fernando Filho lota ginásio em sua convenção e manda o recado: “Petrolina precisa ouvir muitas verdades”

O deputado federal Fernando Filho (PSB) foi aclamado, sábado (30), na convenção da Unidade por Petrolina que homologou sua candidatura à prefeitura da cidade sertaneja. O Ginásio de Esportes Osvaldo do Flamengo foi pequeno para a militância dos 18 partidos que compõem a maior coligação da história do município, que lotou o espaço desde as 16h. O evento só acabou depois das 22h e os presentes não foram embora até o último discurso. O advogado Gennedy Patriota (PTB), filho do também deputado federal Gonzaga Patriota (PSB), é o vice na chapa que coloca as famílias Coelho e Patriota novamente no mesmo palanque em Petrolina.

A grande quantidade de partidos da coligação fez com que toda Petrolina estivesse representada no evento com pessoas de todas as localidades do município. “Estou animado e vou falar com todas as pessoas que querem o bem de Petrolina, onde for preciso, pois aqui está um homem que dorme tarde e acorda cedo, com toda disposição para lutar até a nossa vitória em 07 de outubro”, disse Fernando Filho, que completou:

Esta candidatura não é contra ninguém, mas a favor da nossa cidade. Petrolina precisa ouvir muitas coisas, mas não quero perder um minuto de campanha falando mal de ninguém. Vou de porta em porta falar do nosso projeto para melhorar a vida das pessoas na cidade, fazer Petrolina voltar a avançar, no ritmo de Pernambuco”.

O governador Eduardo Campos (PSB) fez questão de vir ao Sertão do São Francisco encerrar um dia marcado por convenções partidárias em todo o estado, demonstrando todo seu engajamento na candidatura de Fernando Filho. Acompanhado pelo ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, do senador Armando Monteiro Neto (PTB), dos deputados federais Sílvio Costa (PTB) e Gonzaga Patriota (PSB) e do secretário estadual de agricultura Ranílson Ramos, Eduardo Campos falou da vontade de chegar logo em Petrolina depois de um longo dia de viagens.

“Vim aqui dar uma abraço de amigo em Fernando Filho, que está preparado e vai ser um grande prefeito. Ele sabe ouvir, é generoso e solidário. A importância de Petrolina vai além dos limites do município e por isso estamos aqui. Vamos fazer uma campanha com os pés no chão, juntando as pessoas, evitando as picuinhas e agressões”, afirmou o governador.

Gennedy Patriota lembrou que a União por Petrolina foi construida na base de muita conversa. “Meu pai e Fernando Bezerra Coelho perceberam que havia muito mais convergências do que divergências entre eles e se uniram. Por isso eu me uni a Fernando Filho também”, explicou o candidato a vice-prefeito.

Fernando Bezerra Coelho lembrou que muitos dos que estavam no palanque da convenção o ajudaram a ser eleito pela primeira vez prefeito, em 1992. “A união que fizemos dentro do PSB é forte e contagiante. Está nascendo um grande sol em Petrolina que vai levar esta terra ainda mais longe”, falou empolgado o ministro. Gonzaga Patriota foi na mesma linha e pediu ainda mais mobilização em torno da campanha de Fernando Filho para os seus militantes. “Quero que Fernando Filho tenha mais que o dobro dos votos que eu tive na última eleição”, disparou o deputado.

Vários candidatos a vereador, de um total de 114, esquentaram a multidão até a chegada dos “protagonistas” do evento. O tema que permeou o discurso de quase todos os candidatos era a satisfação de estar subindo em um palanque que uniu as principais lideranças políticas de Petrolina.

Um diferencial da convenção da Unidade por Petrolina foi a preocupação com a acessibilidade para as pessoas com deficiência. Todo o evento foi traduzido por intérpretes de Linguagem Brasileira dos Sinais (Libras) e havia rampas para cadeirantes na entrada do ginásio e no palco, área reservada para idosos e banheiros adaptados.

Eudes Caldas une oposição em palanque da convenção

Além do alto indíce de aprovação de sua segunda gestão, o prefeito de Cabrobó (PE), Eudes Caldas, foi ainda amplamente elogiado por conseguir unir a oposição no palanque da convenção que aconteceu ontem (30) à noite no Ginásio Municipal. O candidato homologado para disputa à prefeitura, Auricélio Torres, foi o maior adversário político de Eudes no último pleito. Além disso, todos os vereadores da Câmara Municipal passaram a marchar juntos, acabando com qualquer tipo de oposição ao governo. “Na verdade foi uma engenharia política conquistada que só vem a somar para a cidade,” diz Eudes.

Em seu discurso emocionado, Auricélio falou sobre a reviravolta no cenário. “Temos que lutar pelo bem da cidade, não podemos ignorar o avanço da gestão de Eudes, então por que não marchamos juntos para dar sequência ao desenvolvimento?,” enfatizou.

Cabrobó: Com apoio de Eudes Caldas, Auricélio Torres e Romero Gomes entram oficialmente na disputa pela prefeitura

O Ginásio Municipal de Cabrobó (PE), ‘o Araujão’, ficou pequeno para abrigar milhares de pessoas que foram prestigiar na noite de ontem (30) a convenção partidária que homologou os nomes do médico Auricélio Torres para disputa pela prefeitura, e o do vereador Romero Gomes para vice. Além do apoio do atual prefeito, Eudes Caldas (PTB), a chapa ainda conta com a adesão de 10 partidos na coligação ‘Para o trabalho continuar’.

“Deixo a prefeitura com a sensação de dever cumprido, e com a garantia de que Auricélio e Romero vão dar continuidade a esse trabalho que vem mudando a vida dos cabroboenses. Espero que eles sejam ainda melhores que eu na gestão, essa é a obrigação deles para que este município não pare de crescer”, disse Eudes.

Apesar de não estar presentes no local, a multidão presente ouviu atentamente mensagens de apoio de grandes lideranças estaduais e nacionais, como os deputados federais Inocêncio Oliveira (PR) e Gonzaga Patriota (PSB), o senador Armando Monteiro (PTB) e o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho (PSB). “Acho que a presença de tanta gente no ginásio deixa clara minha satisfação em entrar nessa disputa e batalhar para um futuro melhor para cidade“, disse o candidato a prefeito, Auricélio.

Quase certa

Em Juazeiro, a ex-secretária municipal de Desenvolvimento Urbano, Célia Regina, caminha mesmo para ser a vice indicada pelo PT para compor a majoritária do prefeito Isaac Carvalho (PCdoB).

Segundo informações, o nome dela ainda não foi fechado porque o partido ainda está fechando com legendas interessadas em reforçar o palanque de Isaac. (foto/divulgação PMJ)

Fernando Filho agrega mais dois partidos

A coalizão de forças que dão sustentação ao pré-candidato a prefeito de Petrolina, Fernando Filho (PSB), ganha mais dois reforços.

Um deles, o PRTB, já era esperado. O partido ensaiou, no último momento, até uma candidatura própria, mas as especulações davam conta de que as chances da legenda ingressar no palanque socialista eram grandes. Ontem (29), na residência do ministro Fernando Bezerra Coelho, o presidente municipal do PRTB, Ibamar Fernandes, disse que a questão é “prego batido e ponta virada”. 

Outro que confirmou apoio a Fernando Filho foi o Partido Pátria Livre (PPL), apesar de não ter representação em Petrolina, a presidente regional do PPL e integrante da executiva nacional, Edna Costa, informou que a legenda está formando comissões provisórias em 33 municípios pernambucanos e, em breve, também estará em Petrolina.

Alguém viu Domingos Sávio?

Durante a convenção que homologou o nome do prefeito Júlio Lóssio (PMDB) e Guilherme Coelho (PSDB), respectivamente candidatos a prefeito (reeleição) e vice, não passou despercebida a ausência do atual vice, Domingos Sávio (PSDB).

Se ele aparaceu no Centro Cultural Dom Bosco, onde o evento foi realizado, ninguém viu.

Há pelo menos um ano a imprensa local questiona o prefeito sobre um suposto desgaste na relação política entre ele e Domingos. Lóssio sempre negou.

Este Blog, por sua vez, já tinha antecipado que a chapa majoritária do prefeito teria um representante do PSDB, mas não seria o atual vice. Se um fato tem a ver com o outro, só o tempo dirá.

FBC antecipa fim do suspense e anuncia Gennedy Patriota na majoritária com Fernando Filho

Depois de muitas expectativas acerca do vice do pré-candidato a prefeito de Petrolina, Fernando Filho (PSB), o fim do suspense foi antecipado na noite de ontem (29), pelo ministro Fernando Bezerra Coelho. E só confirmou o que, nos bastidores, já se tinha quase por certo: o advogado Gennedy Patriota, filho do deputado federal Gonzaga Patriota (PSB), vai encabeçar a chapa majoritária apoiada pela Frente Popular na cidade.

O anúncio foi feito na residência do ministro, durante uma confraternização oferecida por ele e o filho para os presidentes dos partidos locais e pré-candidatos a vereador da coligação, da qual as principais lideranças do PSB local também se fizeram presentes.

Na ocasião também foi apresentando o organograma de campanha dos socialistas, que continha o nome de Gennedy quase ilegível, ao lado de Fernando Filho – feito de forma proposital pela coordenação de campanha para segurar o mistério. Mas o ministro não se conteve e acabou confirmando as especulações. “Já não é surpresa, porque o nome do vice já está ali, escrito bem pequenininho. Mas é evidente que na convenção de amanhã (hoje) esse nome estará tão grande quanto o nome do candidato a prefeito”, declarou.

Voltando-se à campanha, o ministro enfatizou que a partir da convenção dos socialista – marcada para o Ginásio Osvaldo do Flamengo, a partir das 16h de hoje – não haverá mais “um grupo de Fernando” e “um grupo de Gonzaga”.

“Aqui tem um conjunto de forças políticas do qual Fernando faz parte e Gonzaga também, e um conjunto de partidos com representação nacional e que dão sustentação a Dilma e Eduardo. E é colocando a paixão e a emoção em nossas caminhadas que iremos construir a mais bela vitória da história política de Petrolina”, afirmou.

Sem ataques

O líder socialista reforçou as palavras de Gennedy ao afirmar que a proposta da coligação é evitar ataques aos adversários, e sim dizer aos petrolinenses que a cidade tem um governador amigo e uma boa representatividade na Assembleia e Câmara Federal, além de, pela primeira vez em sua história, ter um filho ministro. “Não queremos perder um minuto dessa campanha para atacar ninguém, queremos falar para Petrolina o que somos capazes de fazer por ela”, completou.

Lóssio parte para a reeleição com um Coelho na vice

O prefeito de Petrolina, Júlio Lóssio (PMDB), vai dividir, a partir de agora, sua agenda administrativa de final de mandato com a de candidato em busca da reeleição. O nome dele foi homologado no início da noite de ontem (29), na convenção municipal do seu partido, realizada no Centro Cultural Dom Bosco. O vice do peemedebista será o ex-prefeito Guilherme Coelho (PSDB), que já vinha sendo cogitado há vários dias.

A coligação de apoio ao prefeito é formada por PMDB, PSDB, DEM e PMN. No evento também foram homologados os 31 candidatos que disputarão a eleição para vereador.

Lóssio chegou ao Centro Cultural cercado por uma multidão de correligionários, sendo recebido com muito forró pé-de-serra. O presidente do PMDB, Dorany Sampaio, que foi homenageado ontem pelo prefeito com a Medalha Senador Nilo Coelho, ficou em Petrolina para prestigiar a convenção.

Empolgado, Lóssio agradeceu as manifestações de carinho do seu eleitorado presente ao local e chegou até a ensaiar passos de forró com a primeira-dama, Andréa Lóssio. Ficou sério apenas para tecer algumas críticas aos adversários, endereçadas sutilmente aos socialistas. “Tem muita gente que daria tudo para estar onde eu estou. Até mesmo compra partidos”, afirmou, ao enaltecer o cacique do DEM, ex-deputado Osvaldo Coelho, que segundo o prefeito nunca se utilizou de tal prática.

Numa alusão implícita ao ministro Fernando Bezerra Coelho, Lóssio disse que jamais mudaria o título de eleitor. “Petrolina não pode ser uma segunda opção. Nem você, Guilherme, nem Osvaldo, nem Geraldo, fizeram isso”, provocou, agarrado a uma bandeira da cidade. O ministro transferiu o título de eleitor para o Recife a pedido do principal líder do seu partido, PSB, o governador Eduardo Campos, porque tinha o nome cotado para disputar a prefeitura da capital. O prefeito disse também, durante o discurso, que pretender ampliar obras na cidade, sobretudo em relação ao carro-chefe de sua gestão – as creches do “Nova Semente” – e as AME’s.

Volta à política

Ao lado da família, assim como fez Lóssio, o ex-prefeito Guilherme Coelho começou falando de seu novo desafio. Pela primeira vez na história política da cidade, um representante do clã ocupará a majoritária como vice. Depois de rasgar elogios à liderança do pai, Osvaldo, Guilherme também alfinetou o grupo liderado por Eduardo Campos e FBC (seu primo).

Primeiro disse que apenas com os recursos municipais e a política “de costas para o sertão” conduzida por Eduardo, ficaria difícil para Lóssio administrar a cidade. “Tentaram botar um muro na frente do prefeito, mas ele saltou esse muro e foi a Brasília, se aliar com gente que pensa grande. Não cabe na minha cabeça a política de cores. Se não é de um lado, não atende. Nem Lula fez isso. Mas tem gente querendo fazer isso em Petrolina, e não vamos aceitar. Petrolina não vai ficar calada”, desabafou.

Em seguida, comentou sobre sua vontade de voltar ao cenário político. “Vocês podem me perguntar: Guilherme, você não já tem uma bela família? Você não já tem os seus negócios? o que mais você quer? Sabem o que eu quero? Me botem de volta para a política. É isso que quero”, ressaltou. Guilherme reforçou as palavras de Lóssio sobre o “desafio de titãs” que os dois terão pela frente. Mas disse estar otimista, até pela ligação do prefeito com seu pai Osvaldo, o qual – segundo ele – o adotou como um filho.

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br