Governista Orlando Tolentino sai pela tangente sobre eventual pré-candidatura a deputado estadual em 2018

Incluído na lista de possíveis pré-candidatos a deputado estadual em 2018, como este Blog já havia comentado, Orlando Tolentino evitou reforçar qualquer especulação em torno do seu nome. Tolentino afirmou que esse debate ainda está muito distante e só será colocado à mesa na hora certa.

Como integrante da equipe do atual prefeito de Petrolina, Miguel Coelho (PSB), Tolentino avaliou que o momento agora é de trabalhar para tornar Miguel o melhor prefeito da história do município. “As eleições de 2018 serão discutidas em 2018”, pondera.

A cautela de Tolentino se justifica. Quando pertencia ao grupo do ex-prefeito Julio Lossio (PMDB), ele era tido como um dos favoritos a receber a indicação de Lossio para disputar a prefeitura no ano passado, o que acabou não ocorrendo. Após romper com o ex-aliado, Tolentino seguiu com o deputado federal Guilherme Coelho (PSDB), o qual retomou a aliança política com o primo, senador Fernando Bezerra Coelho (PSB), após três décadas.

“Não há ansiedade, nem pressa. Faço parte do grupo político do senador, de Guilherme, de Fernando Filho. Estou à disposição do que o grupo achar que for melhor. Em 2018 o grupo vai ouvir e tomar a decisão que for melhor para Petrolina e a região”, completou.

Ronaldo Cancão rebate críticas à reforma administrativa de Miguel e garante que erro foi da gestão passada

O vereador governista Ronaldo Cancão (PTB) rebateu as críticas dos integrantes da oposição que votaram contra a reforma administrativa do atual prefeito de Petrolina, Miguel Coelho (PSB).

Segundo Cancão, os sete projetos de lei enviados pelo socialista à Casa Plínio Amorim estão conforme a lei. A questão, explica, o vereador, é que o antecessor de Miguel, Julio Lossio (PMDB), promoveu 21 alterações em leis municipais, sem que pedisse para extinguir nenhuma lei anterior.

“O problema de hoje (referindo-se à reforma) foi a falta de respeito do governo anterior na consolidação da lei, que está na Constituição Federal. Quando você consolida todas as leis, efetivamente não estariam pairando as dúvidas de hoje sobre as leis que ora foram aprovadas”, avaliou.

Cancão revelou ainda que há mais leis não incluídas na reforma que dão margem a esse tipo de interpretação. “E eu disse aqui, porque comigo é na transparência. Hoje sou aliado do governo, mas não sou conivente, nem leviano e nem ‘balança cabeça’. Vou defender o governo, mas dentro de uma prerrogativa constitucional”, completou.

Afrânio: Prefeito consegue pagar contrapartida de Garantia Safra, mas agricultores ainda podem ficar no prejuízo

Em Afrânio (PE), no Sertão do São Francisco, o atual prefeito Rafael Cavalcanti conseguiu pagar a contrapartida do Garantia Safra. Os agricultores do município já haviam feito a sua parte, o Governo do Estado também, mas os 2.146 habilitados pelo programa não haviam recebido porque a gestão passada – segundo Rafael – mesmo com todo prazo que teve não realizou o pagamento.

Mas ainda assim há o risco da coordenação do programa em Brasília não aceitar. “Estamos insistindo e argumentando que os agricultores não podem ficar prejudicados pela irresponsabilidade da gestão anterior. Seguimos confiantes de que iremos conseguir a resolução do problema para que, em breve, todos os agricultores habilitados recebam seus benefícios”, informou.

O gestor esteve no Recife esta semana, onde se encontrou com o presidente do IPA (foto), para tratar de medidas contra as constantes irregularidades no cadastro do Garantia Safra em Afrânio. Ele também reforçou o pleito pelo pagamento do programa do ano passado.

Artigo do leitor: “A crise carcerária em nossos Estados”

A atual crise carcerária pelo qual atravessa o país (que, aliás, não é nenhuma surpresa), mereceu uma análise pertinente do nosso leitor José Elias Gomes Batista.

Confiram:

Possamos acreditar que estamos vivenciando diariamente, nos jornais, facções que tomaram conta das unidades presidiárias, são mortes executadas pelo poder das forças que tomaram os presídios de norte a sul. É o crime organizado mostrando seu poderio contra os Estados, que se negaram anos e anos de demonstrar sua atuação nos presídios.

Vivemos no colapso, que até demorou a chegar, mas agora demonstrou suas garras firmes e fortes contra a omissão dos Estados que nada fizeram para evitar a criação ou perpetuação de outras organizações criminosas sementarem em outros Estados, outras ideologias e força articulosa de submeter o Estado ao caos, e demonstrar toda sua fragilidade de anos, sem contribuir com a ressocialização de presos dos mais distintos seguimentos de crime.

É vivenciar a nota zero para o Estado e oito para facções. Não é apologia ao crime, mas estamos passando pela pior crise carcerária de todos os tempos e, pior que isso, é que estamos estarrecidos com a inoperância do Estado em sua conduta.

Me considere Sr (a). Dr (a). Juiz (a) de Execuções Penais dos Estados que morreram detentos, mas vocês estão na contramão da realidade prisional. Todos estão com medo que tudo isso vire um Carandiru atual, mas como a Polícia agir sem que haja vitimados? Melhor 50 que 100. Eu vi e tenho cenas que nunca mais vou esquecer.

A Polícia tem que agir com rigor e sem medo do enfrentamento direto com presos. Tomar a unidade e permanecer o tempo necessário até que haja o recontrole da unidade prisional.

É inadmissível ver presos circulando livremente, sem quaisquer restrições. É a família do mal tomando o controle de tudo! Mas onde fica o Estado de Direito? Perdido na ineficácia do Governo, que negligenciou anos os abarrotados de presos.

O Estado de Pernambuco é um dos Estados da Federação que mais mantém o número de presos. Sua ressocialização é mínima, apesar que não tenho números a expor, mas pelo conhecimento e sabendo da precariedade, posso dizer com firmeza que Pernambuco está com uma bomba pronta a estourar a qualquer momento, seja no inflado presídio do Curado ou mesmo pelo presídio de Petrolina. Todos acima da capacidade. Assim como os demais da Federação.

Petrolina ainda não teve rebelião como Alcaçuz porque mantém um presídio em bom solo, com boa segurança e por se manter no interior, mas já existem suas facções que tomam conta das alas do presídio.

A nossa preocupação: já houve rebelião no presídio de Petrolina? Sim. O que podemos fazer para evitarmos novas rebeliões dentro do presídio? A presença enérgica do Estado, através dos seus agentes.

Apesar de polêmica, a atitude do Estado foi acertada, evitando férias dos seus agentes durante 90 dias.

Respeito o direito dos agentes penitenciários, mas o interesse comum está acima dos interesses unitários.

Por fim, espero que possamos passar essa crise momentânea sem descontroles como no Rio Grande do Norte, e que a paz seja restabelecida, bem como que possamos tratar a solução como um problema matemático e ideológico com poderio eficaz, simples e sagaz para solucionar a equação ‘preso X problemas’.

José Elias Gomes Batista/Leitor

Crianças emocionam em mais uma manifestação por Beatriz: “E se fosse seu filho?”

Chamou a atenção, na manhã deste sábado (21), um grupo de 22 crianças em Petrolina, que participaram de mais uma manifestação clamando por justiça pela morte da menina Beatriz Angélica Mota, de 7 anos, assassinada há mais de um ano dentro do Colégio Maria Auxiliadora – um dos mais tradicionais da cidade.

Vestidas com camisa preta e cada uma representando uma letra branca, as crianças formavam uma frase que dizia: “E se fosse seu filho?”.

O ato público, que teve a participação do casal Sandro Romilton e Lúcia Mota (pais de Beatriz), foi promovido por um grupo de caminhoneiros da região. Depois de sair de Juazeiro (BA) e passar pela Ponte Presidente Dutra, o ato público terminou na Praça Maria Auxiliadora, Centro de Petrolina, em frente ao colégio onde Beatriz foi morta.

No local também foi colocada uma faixa na grade do colégio (ao fundo) cobrando do Ministério Público de Pernambuco (MPPE) o indiciamento do responsável – ou responsáveis – pelo crime. A delegada Gleide Ângelo, que veio da capital pernambucana, atualmente está à frente das investigações. A novidade mais recente sobre o crime que chocou a região é um vídeo de um homem que circulava nas imediações do colégio, no dia em que a menina foi assassinada. Esse vídeo foi divulgado em setembro do ano passado. (foto: Carlos Laerte/reprodução)

Petrolina descarta risco sobre surto de febre amarela

Desde a semana passada, quando um surto de febre amarela no Estado de Minas Gerais ganhou os noticiários do país, aumentou a procura por vacina contra a doença. Diante disso, a Secretaria Municipal de Saúde de Petrolina tranquiliza a população de que não há riscos da doença na cidade. A diretora técnica de saúde, Ana Carolina Freire, deixa claro: “não somos área de risco, nem fazemos fronteiras com essas áreas. A população não precisa ficar assustada”.

Petrolina tem duas Unidades de Saúde de Referência para vacinação contra febre amarela. A AME Amália Granja, localizada no Bairro Vila Mocó, nas imediações do Parque Josepha Coelho, e a AME Roza Maria Ribeiro, no Bairro Gercino Coelho, próximo à Rodoviária. A vacinação contra febre amarela começa a ser aplicada a partir das 10h e segue até às 17h, de segunda a sexta-feira.

A vacinação é feita apenas para quem pretende viajar para regiões consideradas de risco da doença pelo Ministério da Saúde, como os Estados das Regiões Norte, Centro-Oeste e algumas cidades do Sul. É importante tomar a vacina 10 dias antes da viagem. “As pessoas podem ir às unidades de saúde de referência e apresentar o comprovante de viagem, que pode ser o tíquete da companhia de transporte aéreo ou terrestre”, explica Ana Carolina.

No calendário de vacinação, a dose deve ser aplicada em crianças a partir dos nove meses de vida, com reforço após 10 anos. Gestantes e mães em fase de amamentação não podem tomar a vacina. Também não podem ser vacinadas pessoas com doenças autoimunes, como Aids e lúpus.

Campeonato Pernambucano: Em duelo de líderes, Carcará quer levar a melhor contra Central neste domingo

Embalado na Série A1 do Campeonato Pernambucano, o Salgueiro terá um teste mais complicado neste domingo (22), quando enfrentará no Estádio Cornélio de Barros a equipe do Central de Caruaru. O jogo é válido pela 6ª rodada da primeira fase e acontecerá às 16h.

Vindo de uma vitória fora de casa contra o América, por 3×1, no meio de semana, o Carcará entra com ligeiro favoritisimo. Até porque, além de ser líder do Grupo A, é líder geral da primeira fase, com 12 pontos.

O Central, também líder do Grupo C com dez pontos, poderá ser o primeiro nessa etapa do Pernambucano, mas para isso terá de vencer a partida. O duelo entre Sertão e Agreste promete agitar o ‘Salgueirão’ amanhã.

Prefeito de Uauá decreta emergência e alega dívida de R$ 1 mi em conta de luz; ex-gestor nega

A prefeitura de Uauá, no norte da Bahia, decretou estado de emergência devido à crise financeira. O prefeito eleito Lindomar Dantas (PCdoB), que assumiu o Executivo no dia 1º de janeiro e assinou o decreto, informou que somente de energia existe uma dívida de quase R$ 1,2 milhão deixada pela antiga gestão. O ex-prefeito da cidade, Olímpio Cardoso Filho, no entanto nega e diz que deixou “mais dinheiro que dívidas“.

Lindomar decretou estado de emergência administrativa e financeira. Conforme atual prefeito, a medida foi para tornar pública a situação, segundo ele, de “caos” que vive o município. Ele diz que serviços considerados essenciais, como a coleta de lixo, foram interrompidos por falta de pagamento à empresa responsável e que um mutirão de limpeza com mais de 100 garis teve de ser realizado para tirar o lixo das ruas. Além disso, o atual prefeito conta que servidores municipais da Saúde ainda estão sem receber o salário de dezembro. Ele adiantou que está se esforçando para que o pagamento seja realizado ainda nesta semana.

O atual prefeito destacou que a equipe de transição da antiga gestão municipal não apresentou relatórios com informações necessárias para que ele pudesse começar a trabalhar. Enquanto isso, o ex-prefeito alega que a transição ocorreu dentro da normalidade e que não houve nenhum problema. “A crise financeira se deve, justamente, porque tem muita conta que não fecha. Foi deixado um déficit a pagar que ultrapassa muito o dinheiro deixado em caixa. As dívidas se avolumaram ao longo do tempo e vivemos hoje esse momento de dificuldade“, destacou o atual prefeito Lindomar Dantas.

Olímpio Cardoso contesta ter deixado dívidas e acusa o atual gestor de “irresponsabilidade”. “Eu seria irresponsável de deixar despesas sem deixar receita? Estaria caindo na Lei de Responsabilidade Fiscal. Não sei porque ele está dizendo isso, mas deixamos mais dinheiro do que despesas. Ele está sendo irresponsável. A única dívida que temos de fato é com a Embasa, mas isso vem desde a gestão anterior. Nós procuramos a empresa para tentar resolver, mas não conseguimos“, declarou.

Falta de informações

Segundo o atual prefeito, a gestão anterior não passou informações como senhas das contas bancárias do município. “Não foi gerada a senha do tesoureiro do município e houve divergência no cadastro do gestor do fundo municipal de saúde. Por isso o atraso no pagamento dos servidores, já que o acesso às contas tem sido dificultado“, afirma. O prefeito destacou que elabora junto com a equipe de governo um dossiê com documentos sobre a atual situação financeira do município, que pretende enviar ao Ministério Público da Bahia (MPBA). “Queremos mostrar como está a situação do município, mas sem a intenção de promover uma queda de braço com a gestão anterior. Esse não é o objetivo. Queremos apenas resolver a situação“, pontuou. (com informações do G1-BA)

Vozes isoladas, vereadores da oposição justificam voto contrário a reforma administrativa de Miguel Coelho

Vozes isoladas na segunda votação da reforma administrativa enviada pelo prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, a qual foi aprovada por ampla maioria na sessão extraordinária da última quinta-feira (19), os vereadores Cristina Costa e Professor Gilmar Santos (ambos do PT), além de Paulo Valgueiro (PMDB), reforçaram o porquê de terem votado contra os sete projetos de lei do Executivo.

Numa nota à imprensa assinada pelos três, os vereadores justificam, em linhas gerais, que o discurso do prefeito quanto a diminuir os gastos públicos vai de encontro ao que ele fez, na prática.

Confiram a íntegra da nota:

Em atenção à sociedade petrolinense, a Vereadora Cristina Costa (PT) e os Vereadores Gilmar Santos (PT) e Paulo Valgueiro (PMDB) apresentam a síntese dos motivos que os levaram a votar contrariamente aos sete Projetos de Lei de autoria do Poder Executivo, apreciados na Sessão Extraordinária ocorrida nesta quinta-feira, 19 de janeiro.

Acerca do PL 002/2017, que dispõe sobre a organização básica da administração direta, cabe ressaltar uma melhora significativa em seu teor e redação, quando comparado ao PL 001/2017, que deu início à Reforma Administrativa. Todavia, este segundo projeto também possui inconsistências que poderão acarretar males futuros à Administração Municipal.

O Projeto de Lei mencionado, nos termos de seu próprio artigo 4º, alíneas “a” e “b”, diz que o modelo de gestão adotado buscará ter “seu desempenho administrativo, financeiro e institucional avaliados permanentemente” a partir das diretrizes da “economicidade dos recursos” e da “racionalização dos custos”, mas não é isso o que se observa no conjunto do Projeto. Embora tenha extinguido vários cargos, dando a impressão equivocada de redução de gastos, o Executivo criou muitos outros, fato que irá impactar de sobremaneira a folha de pagamento municipal.

Faltou ao projeto em questão, clareza na distribuição dos cargos que irão fazer parte de cada órgão. O Poder Executivo cria as Assessorias Técnicas e não discrimina se será assessoria técnica I, II ou III. Da mesma forma, cria as Secretarias Executivas estipulando apenas o seu número total, sem discriminar quantas serão criadas em cada secretaria da estrutura municipal.

O PL não apresenta inovações na busca da valorização da carreira dos servidores. Inversamente a isso, supervaloriza cargos comissionados do primeiro escalão do Governo, em detrimento de cargos de complexas atribuições, como é o caso do cargo Gestor do Programa Nova Semente, que terá como uma das funções gerir 180 unidades da Nova Semente com a contrapartida de uma representação desvalorizada.

No que se refere à distribuição das competências, algumas delas empobreceram a atuação das Secretarias, a exemplo das competências destinadas à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade, que não contemplou no seu rol nenhuma competência em relação ao Meio Ambiente.

Sobre o PL 003/2017, que dispõe sobre a organização básica da agência Municipal do Empreendedor – AGE, reduzem-se drasticamente seus cargos, que a partir da sanção do projeto funcionará apenas com 4 cargos, ato que afetará a efetiva prestação dos serviços nesta agência.

Na oportunidade faz-se importante ressaltar que os Vereadores acima mencionados, que compõem a bancada da oposição na Casa Plínio Amorim, têm feito uma oposição com coerência e responsabilidade e tem total interesse em qualificar o debate, trazer melhorias para a cidade e buscar de forma harmoniosa interagir e contribuir com o Poder Municipal.

Cristina Costa (PT)/Vereadora

Professor Gilmar Santos (PT)/Vereador

Paulo Valgueiro (PMDB)/Vereador

Comercialização de produtos orgânicos terá continuidade em Petrolina

O secretário de Desenvolvimento Econômico e Agrário, José Batista da Gama, reuniu-se nesta semana com representantes da Associação de Produtores e Produtoras Orgânicos do Vale do São Francisco (Aprovasf). Na ocasião, foram discutidos assuntos pertinentes ao comércio agrícola e, principalmente, sobre a construção da Central de Comercialização de Produtos Orgânicos para atender aos associados, tendo em vista que a obra está em fase de licitação.

O secretário José Batista agradeceu a visita dos representantes da Aprovasf e disse não ter dúvidas de que o município fará a sua parte. “Vejo com muita importância a implantação da unidade de comercialização de alimentos orgânicos em Petrolina. No que compete à Secretaria, vamos dar todo apoio logístico nesse processo”, comentou.

Existe uma parceria entre a Prefeitura de Petrolina e a Codevasf para a construção da Central de Comercialização de Produtos Orgânicos, que funcionará no Bairro Areia Branca. A maior parte dos investimentos é da Codevasf, no valor de R$ 245 mil. A Prefeitura doará o terreno e mais 5% de contrapartida. (fonte/foto: Ascom divulgação)

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br