Rompido com prefeito de Cabrobó, vice Pedro Caldas afirma que gestão “se perdeu”

0

Rompido politicamente com o atual prefeito de Cabrobó (PE), Marcílio Cavalcanti (MDB), o vice Pedro Caldas (PT) não escondeu a frustração com a forma como foi tratado pelo gestor. A este Blog, o filho do ex-prefeito Eudes Caldas disse argumentou que esperava contribuir com o governo de Marcílio, mas praticamente foi deixado de lado.

Pedro disse que nunca foi ouvido pelo prefeito sequer como secretário de Finanças (cargo que acumulou com o de vice).

Eu achei que era importante dar minha contribuição, enquanto vice-prefeito que ajudou a eleger esse governo, no sentido de que esse governo tivesse um rumo. Mas como à época não foi ouvido, como secretário de Finanças e até como vice-prefeito, eu preferi tomar meu caminho e tentar ajudar a população de outra forma, com outros instrumentos, que não através do município”, alfinetou.

Segundo Pedro, não lhe cabe criticar Marcílio enquanto prefeito, mas sim sua administração, que segundo ele “está perdida” após esse primeiro ano. “Vejo que não há uma organização, não há uma direção tomada. A gente não sabe que fim esse governo quer atingir e aonde ele quer levar a população de Cabrobó. E a população, desesperançosa, sem um líder para levá-la, fica atordoada, sem saber do seu futuro”, avaliou.

Pré-candidatura

Pedro ratificou que seu nome faz parte da lista do PT entre aqueles que pleitearão uma vaga à Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) nas eleições 2018. “Temos realizado encontros. Todo mundo sabe que o PT é um partido altamente democrático, e que em suas instâncias internas tem discutido uma candidatura própria ao governo do Estado, com o nome de Marília (Arraes) levado à frente. Odacy (Amorim) também colocou o nome dele. E nós estamos disponibilizando o nosso à população de Cabrobó e ao povo sertanejo, que clama por uma representação mais forte”, finalizou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome