Reforma Previdenciária será pauta de debate na Facape

A Proposta de Emenda Constitucional – PEC – da Reforma da Previdência será pauta de discussão na Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina (Facape) nesta terça-feira (21). A instituição organiza uma Mesa Redonda para discutir o tema e seus impactos na vida dos trabalhadores brasileiros.

O evento, que será aberto ao público, acontecerá no auditório principal da Faculdade a partir das 19h, com entrada franca.  De acordo com a organizadora do  debate, a diretora Acadêmica da Facape, Vânia Lasalvia, o objetivo é promover um bate-papo sobre as principais dúvidas que envolvem a Reforma e seus desdobramentos para os contribuintes. “Abriremos as portas da nossa Faculdade para todos que desejam discutir a Reforma e tirar dúvidas a respeito”, antecipa Vânia.

Participarão da Mesa Redonda os professores Chirley Vianna – diretora Administrativa Financeira da Facape,  Bábara Alves de Amorim, Weslei Adileu e outros convidados.

PEC

Entre alguns pontos polêmicos da PEC da Reforma Previdenciária estão fixar idade de 65 anos, para homens e mulheres, para requerer aposentadoria e elevar o tempo mínimo de contribuição de 15 anos para 25 anos. A proposta ainda revoga aposentadoria especial de professores do ensino fundamental e médio (os de universidades já foram equiparados aos demais servidores) e policiais civis.

Para servidores públicos com menos de 50 anos (homem) e 45 anos (mulher), valerão as novas regras, com idade mínima de 65 anos. Outro ponto controverso é a inclusão de políticos e militares na medida.

 

 

 

Comentários

2 ideias sobre “Reforma Previdenciária será pauta de debate na Facape”

  1. ops disse:

    bom para conquistar ACC graduandos… mas não vai mudar em nada esse debate

  2. Cego às avessas disse:

    O problema da previdência social é crônico, é como o diabetes tem tratamento para controlar, mas não tem cura. Não adianta, é enxugar gelo, daqui a dez anos ou menos vão estar debatendo outra reforma. Vamos viver sempre nesse burburinho, e muitas pessoas sendo prejudicadas ano após ano por um sistema caro e ineficiente. Só existe uma solução: fim da previdência social. Cada um deverá ter a liberdade para investir numa previdência privada ou no que quiser. Criação de uma contribuição mínima e obrigatória para a aposentadoria de pessoas com deficiência que impedem a atividade laboral.

Deixe uma resposta

Últimas notícias

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br