Projeto voluntário leva atenção e respeito para moradores de rua de Petrolina

0

“Qual o seu sonho?”. De uma pergunta tão simples feita para um garoto de 14 anos que morava nas ruas de Petrolina, sertão pernambucano, o projeto ‘Se Essa Rua Fosse Minha’ começou a ser pensando pela estudante e atriz de teatro, Natália Agla.

“Eu já tinha contato com moradores de rua, desde a época que eu morava em Recife e tenho um elo de amizade muito grande com eles, com respeito, atenção e cuidado.” (Natália Agla)

Com o objetivo de visibilizar os moradores de rua e assim passar para eles amor, respeito e atenção, o projeto, que antes tinha o nome de Petrolina Esquecida, e agora se chama Se Essa Rua Fosse Minha leva além de alimentos, através de um Café da Manhã Solidário, arte, história e alegria para os moradores de rua.

Segundo Natália, o grupo não é fechado e todos que queiram ofertar amor e cuidado com o próximo pode participar. “O projeto é aberto e todos podem contribuir com o que tem, sejam eles mantimentos, agasalhos, uma conversa, uma roda de capoeira ou ler uma história”, explicou.

O ponto chave do projeto é o Café da Manhã Solidário que acontece todo segundo domingo do mês. “Colocamos uma lista nas nossas redes sociais e ali as pessoas podem ver o que pode ser doado. Pode ser a mínima coisa, já é um gesto de amor e carinho”.

Além do tradicional café, a reunião é sempre marcada com dança, apresentações de teatros, contação de história, conversas, e desenhos. “No final de cada manhã, peço para eles desenharem ou colocar alguma frase em um papel e assim eles se abrem, e muitas dessas histórias podem ser conferidas na nossa página”

As pessoas que gostariam de contribuir com o grupo através de doações de alimentos ou participar das atividades do Café da Manhã Solidário podem entrar em contato pelas redes sociais do grupo (Instagram e Facebook), ou pelo número (87) 8869-5855. (Foto/divulgação)

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome