PCdoB-BA faz história e conquista sua maior bancada no Legislativo

1
O presidente estadual do PCdoB, Davidson Magalhães. (Foto: Assessoria/Divulgação)

O PCdoB da Bahia comemora o resultado histórico que alcançou nas eleições deste ano no estado. O partido conseguiu aumentar em cerca de 65% o número de vagas na Assembleia Legislativa (AL-BA) – de três para cinco – e manter a bancada que possui na Câmara Federal, com a reeleição dos deputados federais Alice Portugal e Daniel Almeida, e com a possibilidade de chegar a três parlamentares, porque Isaac Carvalho, que obteve expressiva votação, tem a candidatura questionada na Justiça.

Para a Assembleia foram eleitos, por ordem de votação: Adalberto Barreto (Dal), Olívia Santana – os dois que estreiam -, Raimundo Tavares (Bobô), Fabrício Falcão e Crisóstomo Lima (Zó) – os três últimos foram reeleitos. O PCdoB saiu em chapa própria para a disputa à Assembleia e foi o quinto partido mais bem votado na categoria, com 514.572 votos conquistados pelas 44 candidaturas a deputado/deputada estadual, o que equivale a 7,38% da votação.

As eleições 2018 também representam a primeira vez em que o PCdoB está presente na chapa majoritária eleita no estado, com Davidson Magalhães na primeira suplência do senador eleito Ângelo Coronel (PSD). Além de Ângelo, também foi eleito para o Senado Federal o ex-governador Jaques Wagner (PT).

O presidente estadual do PCdoB, Davidson Magalhães, afirmou, após a conclusão da apuração, que o momento é de comemoração, mas também de agradecimento. “Foi uma votação histórica. Todos e todas as candidatas que compuseram a chapa contribuíram para que o cesto proporcionasse a vitória. Em todo esse tempo de militância, essa foi a nossa maior vitória na Bahia, e eu parabenizo a direção coletiva do partido pela condução desse processo vitorioso”.

Governador reeleito

O governador Rui Costa, apoiado pelo PCdoB, foi reeleito com mais de 75% dos votos, ao lado do vice, João Leão (PP), derrotando o carlista José Ronaldo (DEM), que obteve 22,30%.

2º turno

Com a expressiva votação na Bahia, o PCdoB tem como nova tarefa eleger Fernando Haddad (PT) e Manuela D’Ávila (PCdoB), candidatos a presidente e vice do Brasil, no segundo turno. O partido conclama todos os que são comprometidos com a democracia a derrotar aquele que consideram “projeto antipovo, antidemocrático, elitista e fascista” representado por Jair Bolsonaro (PSL).

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome