Nildo Petrolina: A história de um verdadeiro vencedor

0
Nildo Petrolina 02

Ele é mais conhecido em Petrolina como ‘Nildo Chapeleta’, mas ganhou o mundo carregando no sobrenome sua cidade-natal. Aos 33 anos, o lateral Nildo Petrolina já brilhou em clubes de Portugal e Hungria. Atualmente atua na Arábia, onde pretende ficar pelo menos por mais uma temporada.

De origem simples, Nildo não deixou o cavalo passar selado em sua frente, quando recebeu um convite do então presidente do Salgueiro, Clebel Cordeiro, para fazer um teste no Carcará do Sertão. Nessa época ele trabalhava num posto de combustíveis de Petrolina e foi assim que conheceu Clebel, o qual foi informado pelo proprietário do posto sobre a qualidade de Nildo para o futebol. “Eu até abasteci o carro dele. Daí ele me disse que ia tomar um cafezinho e me deu meia hora para arrumar minhas coisas e ir para Salgueiro”, lembrou o atleta, em conversa com o Carlos Britto Talk Show.

Residente na Vila Marcela, Nildo não pensou duas vezes: foi até em casa, juntou algumas roupas, pegou sua moto e se mandou. “Minha esposa me perguntou no telefone para onde eu ia, então disse a ela que depois eu explicava porque não dava tempo”, brincou.

Pode-se dizer que, para os padrões, Nildo começou tarde no futebol – aos 22 anos. Mas soube aproveitar muito bem as chances que a vida lhe proporcionou. Um dos destaques do Carcará, chegou a jogar a Série B do Brasileirão pela equipe sertaneja, além de um Campeonato Pernambucano. Houve um tempo em que ele retornou a Petrolina, mas voltou de novo a Salgueiro. De lá, a Europa foi seu novo endereço.

Revelação

Nildo atuou primeiro em Portugal, onde foi eleito jogador revelação de um time da segunda divisão. Logo, despertou as atenções da diretoria do Beira-Mar, da primeira divisão lusa, onde ficou por duas temporadas até seguir para a Hungria. Nildo contou que o nível e a cobrança são bem mais pesados que no futebol brasileiro, mas soube se adaptar. Prova disso é que foi campeão três vezes consecutivas (em times inferiores de Portugal e Arábia).

Ele até chegou a pensar em parar, quando sofreu uma ruptura no ligamento cruzado do joelho, mas um técnico amigo seu o apoiou e acreditou em sua recuperação. Deu certo. Hoje Nildo continua brilhando e garante estar feliz com o que já conquistou. “Sou um cara realizado, graças a Deus”, afirmou. Mesmo com a idade avançada para alguns, Nildo diz que sempre se cuidou – inclusive nunca tomou bebida alcóolica, por escolha sua. Ele acredita que ainda dá para jogar em alto nível por pelo menos mais seis anos, mas quando encerrar a carreira, vai pensar em outra coisa, menos futebol. “Prefiro ficar dentro das quatro linhas”, completou. Perdeu a entrevista com Nildo Petrolina? É só acessar o link disponibilizado pelo Blog.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome