Líder oposicionista na Casa Plínio Amorim ataca reajuste de ISS em Petrolina: “Presente de grego”

0
Foto: divulgação

Um projeto de lei enviado pelo prefeito Miguel Coelho, referente ao Imposto Sobre Serviços (ISS) em Petrolina, promete render novo embate na Casa Plínio Amorim. A matéria propõe um reajuste no tributo e deve ser votada na sessão plenária desta quinta-feira (12), mas já é criticada pelo líder oposicionista, vereador Paulo Valgueiro (MDB).

Segundo ele, o projeto havia entrado na sessão da última quinta (5), “como sempre em regime de ‘urgência urgentíssima’”, lamentou. Mas ficou para ser analisado em plenário amanhã. Pelo que leu, Valgueiro disse que, caso seja aprovado, o projeto vai trazer prejuízos para várias categorias, sobretudo a dos taxistas e mototaxistas. “Vai haver uma mordida em torno de 70%”, declarou à imprensa, ontem (10). Valgueiro citou também a classe dos médicos particulares, que deverão repassar aos seus clientes o aumento do ISS.

Valgueiro frisou que essa já é a terceira mudança no código tributário do município feita pelo chefe do Executivo Municipal, tachando a medida como “presente de grego em pelo mês de aniversário de Petrolina”. O líder da oposição informou ainda que, do ponto de vista da lei, não há nenhuma ação a ser tomada, já que o prefeito pode aumentar tributos.

Ele explicou também que, mesmo colocando emendas, o “rolo compressor” do prefeito as derrubariam. Valgueiro disse ainda não se convencer da justificativa para o aumento do ISS, o qual se destinaria a reorganizar a máquina administrativa. Segundo ele, o gestor poderia tomar outras medidas, a exemplo de demitir cargos comissionados. O líder oposicionista disse acreditar que, a pouco mais de um ano para as eleições, essa medida poderá trazer desgaste para o prefeito e seus aliados na Câmara Municipal. “Esse aumento não é ilegal, mas num momento de sacrifício que vivemos, é no mínimo imoral”, finalizou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome