Líder comunitária do Vivendas rebate morador sobre barulho excessivo; Secretaria diz estar atenta a problema

2

A representante da Associação de Moradores do Residencial Vivendas, Luciana dos Santos Souza, rebateu as críticas feitas por um comunitário em relação a uma festa realizada no último domingo (14). Ele disse ao Blog, reservadamente, que o barulho excessivo do evento incomodou bastante a vizinhança. Luciana, no entanto, disse que os comentários não procedem. Ela justificou que a festa foi em homenagem ao Dia das Mães (foto), e ocorreu dentro da normalidade. “Essa pessoa que criticou com certeza não tem mãe, porque a festa foi dedicada a elas, inclusive com sorteios de brindes. Só tinha mães, crianças, famílias. Não houve badernas nem barulho excessivo. Isso é coisa de gente que não tem o que fazer”, desabafou.

Luciana informou ainda que a banda que tocou no evento é formada por meninos de um projeto social idealizado pela associação. Ela ressaltou ainda que os guardas municipais presentes ao residencial foram solicitados à prefeitura pro meio de um ofício. A líder comunitária frisou também que até encerrou a festa uma hora mais cedo. “Poderíamos ir até à meia-noite, mas decidimos encerrar às 23h”, completou.

Por meio de nota, a Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade (Sedurbs) da Prefeitura de Petrolina informou ao Blog que a demanda sobre poluição sonora no residencial já é de conhecimento da Pasta.

A Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade de Petrolina informa que já tem conhecimento da demanda do Residencial Vivendas sobre a poluição sonora. Por isso, a Diretoria de Disciplinamento Urbano e Atividades Licenciadas já está articulando com a AMMPLA e a Guarda Municipal a realização da operação Sossego naquela localidade. Por se tratar de uma ação de fiscalização, não é possível antecipar quando o trabalho irá ocorrer. Além disso, a Sedurbs orienta à população que qualquer reclamação pode ser formalizada junto à Ouvidoria Municipal através do telefone 156 ou do site www.petrolina.pe.gov.br. Não é necessário se identificar, mas é importante que o cidadão forneça informações válidas para que os responsáveis possam tomar as providências cabíveis em cada caso”, destacou.

2 COMENTÁRIOS

  1. Mãe todos temos ou tivemos. Provavelmente as exceções sejam algumas pessoas que parecem terem nascido de chocadeiras, tamanha a ignorância com a qual respondem algumas perguntas ou se comportam.
    O problema todo resume-se num ponto: a baderna que o pessoal apronta pensando que está agradando.
    Muita bagunça. Muita falta de organização. Som alto. Agudo excessivo. Na realidade, uma falta de compromisso com a civilidade. Assim têm se resumido muitas das festas que assolam Petrolina e Juazeiro.

    • Muito bem colocado seu posicionamento, até porque eles não passam em todas as casa para ver se tem algum idoso de cama ou doente, uma criança doente ou de colo não respeitam ninguém.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome