Júri popular em Juazeiro absolve dois PMs acusados de matar metalúrgico em Senhor do Bonfim em 1997

1
Policiais acusados de homícidio são absolvidos por júri popular em Juazeiro. (Foto: Reprodução TV São Francisco)

Dois policiais militares acusados de matar um metalúrgico em Senhor do Bonfim, norte da Bahia, em 1997, foram absolvidos em júri popular realizado na quinta-feira (20), em Juazeiro, também no norte baiano.

Após quase 12 horas de sessão, o júri entendeu que Edwilson Carvalho de Sena e Sebastião Leme Correia da Silvaque agiram em legítima defesa. O Ministério Público da Bahia (MPBA) recorreu da decisão, alegando que a deliberação do júri foi contra as provas dos autos.

Um terceiro PM, Denésio Rodrigues Filho, também é acusado de participar da morte de Nivaldo Ramos, que tinha 28 anos. Entretanto ele alegou problema de saúde, apresentou laudo atestando a doença e, por isso, terá julgamento realizado posteriormente.

O júri foi iniciado por volta das 9h, no Fórum Luís Vianna Filho, e durou até as 21h. Ao todo, 16 testemunhas foram ouvidas.

Acusados

Edwilson Carvalho de Sena, Sebastião Leme Correia da Silva e Denésio Rodrigues Filho são acusados de matar de Nivaldo Ramos durante uma abordagem policial no Campo da Aviação, em Senhor do Bonfim. Sebastião e Denésio respondiam pelo crime em liberdade, enquanto Edwilson está preso em Salvador, por conta de um assalto a um caminhão de carga ocorrido na estrada que liga Campo Formoso a Senhor do Bonfim.

Um primeiro julgamento havia sido marcado para setembro de 2017, em Senhor do Bonfim, mas foi suspenso porque seis dos jurados disseram que estavam sendo aliciados pelos acusados. Por isso, o júri foi transferido para Juazeiro. (Fonte: G1-BA)

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome