‘Guerra de Espadas’: População entra em confronto com a PM em Senhor do Bonfim

9
Guerra de espadas em Senhor do Bonfim, Bahia (Foto: Juliana Viana/TV São Francisco)

A “guerra de espadas”, tradição junina em várias cidades do nordeste, rendeu confusão no município de Senhor do Bonfim, norte da Bahia, na noite de sábado (23). Depois da recomendação de suspensão do evento pelo Ministério Público Estadual (MP-BA), a Polícia Militar (PM) tentou interver e entrou em confronto com os espadeiros.

Na cidade, a guerra de espadas é praticada há mais de 70 anos e o “campo de batalha” fica na rua Costa Pinto. Antes da confusão, os policiais tentaram impedir que as espadas fossem acendidas na fogueira. O Corpo de Bombeiros esteve no local para apagar a fogueira, mas foi impedido pelos espadeiros, que usavam gritos de resistência.

Pouco tempo depois, o grupo começou a lançar as espadas. A polícia usou spray de pimenta e balas de borracha para tentar dispersar a população, mas não conseguiu. Um homem chegou a passar mal, na confusão. Os policiais deixaram o local e a guerra de espada continuou. A polícia não têm registro de feridos. Com informações do G1-BA.

9 COMENTÁRIOS

  1. As polícias n sabem ir atras de bandido n mas empatar uma tradição é com eles msm,eles viram o q receberam isso é covardia em querer empatar as tradições até fogueira querem impedir é brincadeira viu.

  2. Após o ridículo, se não fosse dramático/quase trágico, espetáculo proporcionado por uma Companhia Especial da Polícia Militar nessa noite de São João, me assombra um receio/quase certeza de que os membros do Ministério Público e do Judiciário bonfinenses acabarão por produzir o que a prática centenária de tocar espadas nunca provocou: um cadáver.

    Fica um apelo a essas autoridades antes que seja tarde. Balas de borracha, spray de pimenta e gás lacrimogêneo podem ser substituídos por diálogo, conversa, negociação. Afinal, isso nunca foi sinônimo de fraqueza e pusilanimidade. Regulamentar, delimitar, sim. Destruir e assassinar o patrimônio imaterial de um povo, nunca!

    Senhor do Bonfim, 24 de junho de 2018.
    Jairo Sá

  3. Tradição transformada em baderna, desordem, anarquia, crimes e em danos a patrimônios particulares ( veículos, residencias, edificações, etc), e o pior, deixando feridas e até mutilações em pessoas inocentes!! Tudo isso provocada por meia dúzia de imbecis, vagabundos, bandidos, criminosos e delinquentes que dizem curtir o são joão, estragando a festa e ridicularizando o retrato da cidade, espantando os visitantes com todo esse espetáculo de ¨terrorismo doméstico¨. Estive em Senhor do Bonfim nesse final de semana, e me deparei com grupos de idiotas (homens e mulheres) aterrorizando nas ruas, ostentando, gritando palavras de guerra, xingamentos, intimidando e apontando rojões em direção a moradores, e até turistas e visitantes, a ameaçando disparar essas tais espadas (fogos de artifícios) usados como verdadeiras armas, em direção a um restaurante onde estive com minha esposa, filhos, e grupo de amigos, ficamos receosos em ocorrer algo grave até a chegada da policia e tranquilizar-mos. Vou criar uma rede social para alertar e sugerir que pessoas evitem visitar Senhor do Bonfim nessa época do ano, onde uma prefeitura municipal irresponsável é omissa em criar leis e ou criar áreas destinadas para essa tal tradição medíocre, e sem fazer idéias das opiniões dos turistas que deixam a cidade frustados em presenciar tamanha recepção de mau gosto!!!!

  4. Lei de bosta… Tem coisas mais importante pra eles se preocuparem.. Como prender esse bandidos q roubam os traba lhadores.. Nao acabar com uma tradição q ficou conhecida.. A maioria das pessoas so vem pra bomfim pra ver.. Acabou a guerra acabou o são joao..

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome