Governo de PE atrasa repasse e agricultores de Petrolina terão benefício prejudicado, diz prefeitura

1
(Foto: Reprodução)

Um impasse por parte do Governo de Pernambuco trouxe ainda mais preocupação a milhares de agricultores petrolinenses, que já sofrem com as perdas em suas produções. O problema refere-se ao pagamento relativo à parcela no Seguro Safra, prejudicando assim, a distribuição dos boletos em Petrolina.

Apesar da Prefeitura de Petrolina ter respeitado os prazos, o mesmo não foi feito pelo governo estadual, que só efetivou no último dia 15 de janeiro o pagamento, que deveria ter sido feito em dezembro de 2018. De acordo com o secretário de Governo e Agricultura de Petrolina, Simão Durando, o atraso prejudicou a emissão dos boletos de adesão que seriam entregues nas comunidades rurais.

Este atraso por parte do governo estadual inviabilizou totalmente a entrega dos nossos boletos. Por conta dessa demora, a prefeitura só teve acesso à senha para impressão dos boletos no dia 24 de janeiro, sendo que o prazo para adesão dos agricultores terminará no dia 31 de janeiro, ou seja, fomos prejudicados. Então é importante que todos os agricultores tenham conhecimento de que a Prefeitura de Petrolina honrou seu compromisso para garantir este benefício tão essencial às famílias rurais“, explicou.

O benefício de R$ 850,00 deve ser pago aos agricultores que sofreram perdas de mais de 50% em suas produções e é formado pela contribuição do agricultor de R$ 17,00 (via boleto de adesão); do município cadastrado de R$ 51,00; do Estado, com R$ 102,00; e da União, com R$ 680,00.

Boletos

Apesar do atraso, a prefeitura inicia nesta segunda-feira (28) a distribuição dos boletos na sede da Secretaria de Agricultura localizada na Avenida Honorato Viana. Além das entregas na sede, os boletos também serão disponibilizados na terça- feira (29) na quadra de Rajada e na quarta (30), na sede da Associação de Moradores de Izacolândia. O Garantia-Safra é uma ação do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) para agricultores familiares que se encontram em municípios sujeitos a perdas de safra devido à seca ou ao excesso de chuvas. O espaço fica reservado ao governo estadual.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome