Governador da Bahia Rui Costa é mencionado em inquérito da desembargadora presa pela PF

3
Rui Costa/foto arquivo divulgação GOVBA

A busca e apreensão realizada na casa da ex-presidente do TJ-BA, Maria do Socorro Barreto Santiago, gerou no mínimo uma tremenda ‘saia justa’ para o governador da Bahia, Rui Costa (PT). Durante a operação, a Polícia Federal (PF) encontrou um bilhete manuscrito da magistrada para o gestor em que solicita um favor para uma empresa de táxi aéreo.

Nas investigações, a Adey Táxi Aéreo é suspeita de ligação com a Embaixada da Guiné Bissau e Adailton Maturino, apontado como articulador do esquema de grilagem de terras no oeste baiano.

Caso de fato a empresa de táxi aéreo esteja vinculada a Guiné Bissau e a Adailton Maturino, deduz-se que a desembargadora estaria pedindo favores ao governador e ao juiz federal em benefício do investigado“, escreveu o Ministério Público Federal. Rui Costa silenciou sobre a menção a ele no inquérito da Operação Faroeste. (Com informações de Revista Época)

3 COMENTÁRIOS

  1. Estranho: o tal bilhete, manuscrito, foi encontrado na casa da acusada/investigada. Se estava em poder da escritora como pode se “deduzir” o envolvimento do “destinatário” que, possivelmente, não recebeu o bilhete?
    Não seria forçação de barra?

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome