Família questiona morte de homem dentro de cela em delegacia de Petrolina

5

manuel alexandreFamiliares do jovem Anderson dos Santos Alexandre, de 27 anos, que foi encontrado morto em uma cela da 1ª Delegacia de Polícia Civil de Petrolina (213ª Circunscrição), localizada no bairro Ouro Preto, zona oeste da cidade, na última quinta-feira (4), questionam a morte do mesmo, que tinha sido preso sob acusação de furto.

O pai da vítima, Manuel Alexandre (foto), disse não acreditar na possibilidade de seu filho ter cometido suicídio – primeira hipótese na linha de investigação da Polícia Civil. “Anderson não tinha motivos para se enforcar”, disse Manuel, questionando: “Ele estava com hematomas, cortes na cabeça – que não tinham, e o olho roxo. Apesar de tudo, eu confio na polícia. Mas eu quero saber o que aconteceu com meu filho.

Manuel Alexandre também disse que seu filho foi preso acusado de ter furtado uma carteira. “Ele não precisava desse dinheiro. E tudo isso aconteceu por causa de uma carteira, que tinha 50 reais dentro”, informou.

Ele disse que vai processar o Estado. “Vamos colocar um advogado para resolver isso. Ele estava sob proteção da polícia, morreu dentro de um órgão do Estado, então isso vai ter que ser resolvido. Eu esperava o Rio São Francisco secar, mas não enterrar um filho dessa maneira”, lamentou.

Investigação

De acordo com informações da Polícia Civil, que já trata o caso como suicídio, segundo nota divulgada ontem (5), já “foram adotados os procedimentos de praxe na elucidação do fato. Foi feita a perícia na cela onde esteve o suspeito por e o corpo foi levado para exame também no IML (Instituto de Medicina Legal)”.

Ainda de acordo com a nota, “todos os laudos e informações serão reunidas em inquérito policial já instaurado para apurar os fatos da ocorrência de suicídio”, finaliza a nota.

O IML confirmou a este Blog, ainda ontem, que a causa da morte foi asfixia por enforcamento. No entanto, o laudo completo com todas as causas da morte só deve ficar pronto na próxima quinta-feira (11). (foto/Sérgio Lopes)

5 COMENTÁRIOS

  1. Não existe suicídio or enforcamento em um local mais baixo que o próprio indivíduo.
    Ta igual ao caso Vladimir Herzog, na época da ditadura.

  2. É TRISTE MESMO, SERÁ QUE ELE ESTAVA COM MEDO DE IR PARA O PRESÍDIO POR ALGUMA COISA QUE ACONTECEU ANTES?
    É BOM VER SE TEM ALGUMA QUEIXA ANTERIOR A ESSA, PARA ENTENDER ESTA AÇÃO DESSE RAPAZ, TEM QUE HAVER UMA RAZÃO, UM RAPAZ TÃO JOVEM, COM FILHO TÃO PEQUENO, NÃO FARIA ISSO SEM TER UM MOTIVO MUITO FORTE QUE O FIZESSE TIRA A PRÓPRIA VIDA, A TER QUE RESPONDER PELOS SEUS ATOS.
    O PRESÍDIO REALMENTE É UM INFERNO, MAS TEM CRIMES QUE SÃO VISTOS PELOS DETENTOS COMO MENOS GRAVES E NÃO TEM PORQUE PREFERIR A MORTE, OUTROS CRIMES ELES NÃO PERDOAM MESMO, DE QUALQUER FORMA FOI MUITO TRISTE, ACHO QUE ELE SE PREOCUPOU ATOA, TERMINARIA TUDO BEM, MEUS PÊSAMES A FAMÍLIA ENLUTADA.

  3. Não existe suicídio ou enforcamento em um local mais baixo que o próprio indivíduo.? claro que existe porta voz da prefeitura se discorda basta ver os livros florence a questao e saber oq os laudos periciais dizem se foi extragulado ou enforcado aguardaremos os laudos do ic e iml ……

  4. A vida de um ser pobre nao tem valor somos destratados por uma lado social que nao reconhece que somos todos iguais ate quando vamos vive de forma indiferent sendo regeitados por quem nos deveria proteger JUSTICA mas um morto pela crueldade da sociedade. Ele nao se matou foi morto!

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome