Confirmado: Salgueiro ganhará campus definitivo da Univasf

7

Agora está oficialmente confirmado: o município de Salgueiro (PE), no Sertão Central, terá um campus definitivo da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf). Ainda este ano os estudantes daquela região já passarão a contar com mais vagas no campus com a criação de dois novos cursos. E nesta segunda-feira (16) técnicos do Ministério da Educação e da Univasf estiveram com prefeitos da região, que integram o Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento Sustentável do Sertão Central – entre eles o de Salgueiro, Serrita, Cedro, Mirandiba e o secretário de Governo de Verdejante. O objetivo foi identificar prédios para instalação de um local provisório para a unidade, bem como um terreno para a construção do espaço onde será o campus definitivo.

“Estamos trabalhando para oferecer aos pernambucanos, em especial aos jovens do Sertão, mais acesso à universidade pública. O campus da Univasf em Salgueiro será realidade. Vamos começar com o campus provisório e seguir trabalhando pata viabilizar a obra definitiva”, explicou o ministro Mendonça Filho .

O campus da Univasf de vai oferecer os cursos de Engenharia de Produção e Ciências da Computação, na unidade de Salgueiro. Mendonça Filho afirmou que a interiorização do ensino superior é um de seus compromissos. E lembrou que trabalhou pela criação da Univasf desde que era deputado federal, ao lado do saudoso ex-deputado Osvaldo Coelho, idealizador da universidade.

Como governador, Mendonça assinou convênio para cessão de uso do prédio do Departamento de Estradas e Rodagens (DER) para a Univasf. Na época o prédio foi cedido para ser usado como Centro Interativo de Ciências. “Hoje, como ministro da Educação, continuo este trabalho de fortalecimento e ampliação da Univasf para oferecer aos sertanejos mais oportunidade de formação e acesso ao mercado de trabalho”, afirmou.

Liberação

Em 2016 a Univasf recebeu quase R$ 55 milhões para custeio e obras. Somente para a Policlínica-Escola do Campus Petrolina foram R$ 2 milhões, além de mais R$ 2 milhões para manutenção do Programa Nacional de Assistência Estudantil, que contempla estudantes de baixa renda com Bolsa Permanência, Auxílio Transporte, Auxílio Moradia e Residência Estudantil da Univasf. As informações são do MEC. (foto/arquivo divulgação)

7 COMENTÁRIOS

  1. E Petrolina e Juazeiro , pq não chegam novos curso ?

    FONOAUDIOLOGIA, ODONTOLOGIA, ARQUITETURA, DIREITO, ENGENHARIA FLORESTAL, ENGENHARIA DE ALIMENTOS, ENGENHARIA QUIMICA, ENOLOGIA, BIBLIOTECONOMIA, ETC………. poderiam ser instalados aqui.

  2. Fácil demais usar o dinheiro público pra fazer “elefantes brancos”, universidade não se faz apenas com concreto, tem que ter alunos com condições de estudo e a universidade dar todo suporte. Quem sabe da realidade das universidades públicas não apoia um desgoverno medíocre!
    Quero ver é publicar esse comentário!

  3. Parabéns ministro Mendonça Filho, Parabéns Prof Julianeli, parabéns Univasf… vamos desenvolver nossa região. Concordo também com novos cursos, muito bem lembrados acima.

  4. Esta notícia é melhor que chuva para o jovem sertanejo! Acertadissimo iniciar com o curso de ciências da computação, indústria perfeita para nosso sertão. Celso Furtado clamava por isso! Já irei fazer a ponte com as empresas do Porto Digital e o Softex-Recife. Parabéns a todos que se envolveram para este projeto se tornar realidade.

  5. Acredito que outros cursos que seriam de grande aceitação pra nossa região seria Eng. de Minas, Eng. Civil e Arquitetura. Já que temos o polo gesseiro aqui perto e já temos curso técnico de edificações na Cidade esse s cursos seria compatível com nossas realidades e ajudaria muito ao desenvolvimento dos estudos dos nossos estudantes da região do Sertão Central.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome