Como Blog adiantou com exclusividade, Petrolina deverá ter primeira faculdade municipal de Medicina até 2020

13
Foto: Alexandre Justino/PMP divulgação

Como este Blog trouxe com exclusividade, Petrolina deve contar com a primeira faculdade municipal de Medicina de Pernambuco até 2020. O primeiro passo para isso será dado na próxima semana, quando o projeto pedagógico do curso será entregue ao Conselho Estadual de Educação (CEE). Os detalhes de todo o processo foram discutidos nesta quarta-feira (12), entre o prefeito Miguel Coelho e o Professor Antonio Habib, presidente da Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina (Facape) – autarquia que abrigará o novo curso.

A proposta da nova entidade de ensino é oferecer entre 50 e 60 vagas numa turma anual. Todos esses estudantes terão formação com um perfil voltado para o atendimento na saúde básica para serem absorvidos, inclusive, na rede municipal. De acordo com Miguel Coelho, a prefeitura pretende também criar um programa para utilizar os estudantes e profissionais nos postos de saúde do município.

Vamos destinar um investimento importante para a criação desse curso e queremos que esses futuros médicos trabalhem na rede municipal pelo menos um ano, ampliando a oferta de mão de obra de qualidade e melhorando o atendimento ao povo de Petrolina“, explica o gestor.

Segundo o presidente da Facape, o projeto pedagógico deve ser entregue já na próxima segunda-feira (17) ao CEE. Após a aprovação, a Facape iniciará junto com a prefeitura a construção de laboratórios, salas de aula e a aquisição de equipamentos para estruturar o curso. “Já visitei autarquias municipais com o curso de Medicina em outros Estados e Petrolina será a primeira cidade de Pernambuco a ter uma faculdade dessa municipalizada. Existe a possibilidade de lançarmos o vestibular para o segundo semestre de 2019, mas nossa meta mais segura é conseguir abrir as vagas em 2020“, detalhou Habib.

13 COMENTÁRIOS

    • Lógico! Os médicos brasileiros não querem ir para lugares pobres. No máximo só vão para lugares do porte de Juazeiro e Petrolina. Não são preparados para exercer a real medicina, não sabem nem interpretar uma aferição de pressão, não sabem fazer diagnósticos, mesmo com os recursos tecnológicos ainda erram e feio. Isso é constatado em provas avaliativas realizadas pelo CREMESP. (Conselho de Medicina de São Paulo).

    • Por que é caro manter um curso superior e que tal nível de ensino não é obrigação do município. Querem estudar de graça e quando se formarem cobrarem “o olho da cara”!

  1. É paga porque é “Autarquia”! E será paga assim como os outros cursos.

    Também nãi tenho condições de pagar,porém existe a condição de bolsista.

    Infelizmente o povo só sabe criticar.
    Não votei nele,mas ele está trazendo avanços e irá beneficiar toda a região.

    Só queria pedir que aprovassem bônus para os nascidos na cidade.

    • Comentário preciso. As pessoas gostam muito de criticar mas não tem a mínima noção das coisas. É simples: não existem almoço grátis. O dinheiro tem que sair de algum lugar. Ponto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome