Coluna do Blog

0

Os requerimentos da oposição e o posicionamento dos governistas na Casa Plínio Amorim

A bancada governista aprovou na sessão de ontem (22), na Casa Plínio Amorim, novos requerimentos dos integrantes da oposição. Um deles, de autoria do vereador Gilmar Santos (PT), pede detalhes sobre a quantidade total de estagiários na atual administração municipal; o outro, de Cristina Costa (PT), solicita informações do Executivo sobre o cadastro de uma comunitária de Petrolina no Programa ‘Minha Casa Minha Vida’; o terceiro requerimento é do líder da bancada, Paulo Valgueiro (MDB), que pede informações referentes aos mutirões de saúde.

Tem sido assim com frequência no Legislativo. Mas o líder de Governo, Aero Cruz (PSB), já havia deixado claro que todos os requerimentos da oposição serão aprovados na Casa, desde que não tenham “cheiro” de politicagem no ar.

Claro que todas as informações precisam ser claras e cristalinas no serviço público. Isso não se discute. O estranho é a bancada da situação já ter levado tanta bola nas costas.

Quem cobre a sessão da câmara, na imprensa, já se acostumou em ouvir por lá a frase: “maioria é maioria. Quem tem, tem que usar”. Só que essa maioria parece ter demorado a falar a mesma língua ou ter interesse nisso.

Títulos de cidadãos a médicos cubanos

Médicos cubanos vão ganhar títulos de cidadania na Câmara de Vereadores de Serra Talhada (PE), Sertão do Pajeú. A intenção foi  reconhecer o trabalho realizado nas comunidades carentes da Capital do Xaxado. A proposta será subscrita por todos os 17 vereadores.

Apto para 2020

O ex-prefeito de Jaguarari (norte da Bahia), Antônio Ferreira do Nascimento (PT), teve suas contas referentes ao exercício de 2016 aprovadas por unanimidade pela Câmara Municipal, ontem (22). Com o voto favorável dos 13 vereadores, comenta-se na cidade que o ex-gestor já é nome confirmado para disputar a Prefeitura em 2020. É aguardar.

Suplício de sempre

Mais uma vez os repórteres que acompanham as sessões semanais da Casa Plínio Amorim passaram pelo suplício de sempre: o serviço de internet tirou a paciência dos profissionais. Essa situação deixou de ser novidade há muito tempo. E pelo visto, parece que vai continuar assim.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome