Cícero Freire evita ‘bater de frente’ com sua bancada e garante: “Estou só querendo ajudar o prefeito”

2

O vereador governista Cícero Freire (PR) causou certo mal-estar entre sua própria bancada na sessão plenária de ontem (9), na Casa Plínio Amorim, mesmo justificando ter tido a melhor das intenções. Cícero apresentou dois requerimentos, solicitando ao Executivo municipal, respectivamente, o fim da cobrança da taxa de iluminação pública e o envio de um projeto de lei à Casa, alterando o Código Tributário para cancelar a taxa do lixo (criada na gestão anterior).

Em ambos os pedidos, o vereador – que é candidato a deputado estadual nas eleições deste ano e vai apoiar a reeleição do governador Paulo Câmara (PSB), adversário do prefeito Miguel Coelho (PSB) – foi visto de forma enviesada pelos depois colegas da bancada. Descartando veementemente que seus requerimentos fossem para mantê-lo nos holofotes políticos por conta da campanha eleitoral que se aproxima, Cícero garantiu que seus pedidos foram, exclusivamente, para beneficiar a população de Petrolina.

Em relação à iluminação, ele lembrou que uma taxa semelhante já havia sido derrubada pela Casa. Já em relação ao lixo, que rendeu uma polêmica ainda maior, o vereador-candidato garantiu que esse pedido não tem nada de inconstitucional, como quiseram atribuir seus colegas. “É um simples requerimento. Estamos pedindo ao prefeito que envie a esta Casa um projeto de lei que ele vai elaborar com seus técnicos competentes, sua área jurídica, para que a gente possa analisar e votar. A taxa de lixo já é paga com nosso IPTU, que a gente paga todos os anos. O IPTU é para o prefeito dar manutenção nas vias públicas e recolher nosso lixo. Portanto, não vejo nada de inconstitucional nisso”, declarou.

Perguntado se não teria se aborrecido pelo fato de a bancada a qual pertence ter sido orientada a vetar os requerimentos, Cícero disse ver o fato com naturalidade. “Eu ajudei a eleger o prefeito e estou querendo ajudá-lo muito mais, porque se ele vier a derrubar essa taxa de lixo, ele ficará no coração do povo de Petrolina como o prefeito que derrubou a taxa”, ponderou. Segundo Cícero, mesmo com o requerimento derrubado, Miguel Coelho poderá analisar a proposta e enviá-la para apreciação da Casa. Mesmo derrubado, o requerimento do vereador teve um placar apertado: 9×8. Além da bancada de oposição, alguns governistas também foram favoráveis à proposta de Cícero.

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome