Candidatos ao Senado na Bahia são mais ricos que concorrentes ao governo, segundo Justiça Eleitoral

0
Jutahy Magalhães e Ângelo Coronel. (Foto: Agência A Tarde)

Os candidatos ao Senado nas chapas de Rui Costa (PT) e José Ronaldo (DEM) possuem patrimônios bem maiores do que os seus respectivos cabeças de chapa, cujos valores foram disponibilizados pela Justiça Eleitoral. Três deles possuem mais de R$ 5 milhões declarados, enquanto que o candidato ao governo mais rico, José Ronaldo, tem patrimônio pouco maior do que R $ 2 milhões.

Eles também ampliaram seus bens consideravelmente nos últimos quatro anos, quando ocorreram as últimas eleições gerais.

O mais rico entre os candidatos é o presidente da Assembleia Legislativa (AL-BA), Ângelo Coronel (PSD), com um patrimônio declarado de nada menos que R$ 5.666.661,00 milhões. Coronel integra a chapa de Rui Costa. Coronel está em seu sexto mandato como deputado estadual. Curioso é que em 2014 Coronel declarou bens no valor de R$ 1.494.834,00 milhões – ou seja, o postulante ao Senado praticamente quadruplicou seu patrimônio neste período.

O principal item responsável pelo crescimento dos bens declarados é uma mansão no valor de R$ 4.033.019,46 milhões, em endereço não informado. Em 2014, a casa onde residia, no Bairro de Stella Mares, valia R$ 785.825 mil.

O segundo candidato ao Senado mais rico é o deputado federal Jutahy Magalhães (PSDB), com bens declarados no valor de R$ 5.523.894 milhões. Ele integra a chapa de José Ronaldo. Em 2014, Jutahy possuía um patrimônio de R$ 3.828.595 milhões – não chegou a dobrar o seu dinheiro nos últimos quatro anos. Os bens de Jutahy incluem, entre muitos investimentos, imóveis e também carros. Ele está em seu oitavo mandato na Câmara Federal e agora postula o Senado.

Já o pastor e cantor gospel Irmão Lázaro (PSC) acumula uma fortuna de R$ 5.188 milhões. Lázaro possui imóveis, investimentos e, segundo sua declaração, costuma fazer benfeitorias em terrenos e casas, as quais passam a valorizar. Em 2014, Lázaro possuía patrimônio de R$ 4.778.545 milhões. Ele está em seu primeiro mandato como deputado federal e representa o voto evangélico na chapa de José Ronaldo.

O ex-governador da Bahia por dois mandatos, Jaques Wagner (PT), acumula uma riqueza no valor de R$ 3.355.966 milhões. Wagner não concorreu às eleições de 2014, mas em 2010 seu patrimônio era de R$ 818.952 mil – ou seja, quadruplicou seus bens em um período de oito anos. Wagner possui imóveis, investimentos, aplicações e automóveis.

Primos pobres

Em contrapartida aos postulantes ricos, o candidato do PSOL, professor Fábio Nogueira, não possui bens declarados. O candidato ao Senado na chapa de João Santana, o empresário Jorge Vianna (MDB) só possui em seu nome uma caderneta de poupança no valor de R$ 950,78. O outro candidato na chapa emedebista, o policial civil Marcos Maurício (PSDC) possui bens no valor de R$ 35 mil: um veículo automotor. (Fonte: Jornal A Tarde)

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome