Candidato da oposição ao governo da Bahia diz que Rui Costa deveria decretar estado de emergência por causa dos homicídios

1
José Ronaldo. (Foto: Ângelo Pontes/Divulgação)

O candidato José Ronaldo, da coligação Coragem para Mudar a Bahia (DEM,PSDB,PSC,PTB,PRB,PV, PPL e Solidariedade), disse hoje (19) que o governador e candidato à reeleição Rui Costa (PT) deveria decretar estado de emergência ou, no mínimo, de calamidade pública, diante do número de homicídios e da situação de insegurança que se vive hoje na Bahia. “Há despreparo do governo atual para lidar com essa catástrofe. O interior da Bahia, que sempre foi tranquilo e sem violência, convive agora com os bandidos, que tomaram conta dos municípios e decretaram o toque de recolher em muitos deles“, denuncia.

Citando o Ranking de Eficiência dos Estados – ferramenta inédita lançada pelo Instituto Datafolha, que situa a Bahia entre os piores do Brasil na aplicação de recursos – Zé Ronaldo disse que vai colocar a casa em ordem, utilizando bem os recursos, como sempre fez durante quatro mandatos na prefeitura de Feira de Santana ou como faz ACM Neto em Salvador. “A desculpa do atual governador é ficar reclamando da falta de repasses do governo federal. Eu e ACM Neto sempre fizemos mais do que podíamos com poucos recursos“, afirmou Zé Ronaldo, acrescentando que vai governar com autoridade e competência para colocar os bandidos na cadeia. “Vamos devolver a paz aos municípios. Nenhum cidadão será obrigado a dormir cedo por causa desse poder paralelo que se implantou no Estado“, prometeu Zé Ronaldo.

Ranking da Eficiência

O aplicativo do Datafolha mostra quais Estados fazem mais pela educação, saúde, infraestrutura e segurança utilizando o menor volume de recursos financeiros. São analisadas 17 variáveis agrupadas em seis componentes para calcular a eficiência na gestão dos 26 estados. Numa escala de 0 a 1, cinco estados ultrapassaram 0,50 e foram considerados eficientes no uso de seus recursos, enquanto os demais 15 foram classificados como pouco eficientes ou ineficientes. Em décimo sexto lugar, a Bahia (pouco eficiente, com 0,362) ficou atrás de estados do Nordeste, como Ceará, Piauí, Paraíba e Pernambuco, este último classificado como eficiente, com 0,517.

Semelhante ao IDH (Índice de Desenvolvimento Humano), da Organização das Nações Unidas (ONU), o REE-F revela que altas taxas de mortalidade infantil e homicídios são os sinais mais fortes da ineficiência de um Estado.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome