Câmara aprova projeto que ordena atividade de ambulantes em eventos públicos de Petrolina

3

Por 19 votos, vereadores de Petrolina aprovaram na sessão desta quinta-feira, 18, projeto de lei de autoria do vereador Aero Cruz (PSB) que ordena a atividade de ambulantes, barraqueiros e garçons em festa patrocinadas pela Prefeitura. A matéria cria uma melhor organização para a categoria que tem sofrido com a concorrência de comerciantes de outras cidades que ocupam espaços nesses eventos públicos e quem é da cidade tem ficado prejudicado. A lei garante 80% dos espaços nas festas com recursos públicos da Prefeitura destinados aos ambulantes do maior município do Sertão.

“O projeto disciplina a participação dos ambulantes nesses eventos realizados aqui em nossa cidade, entretanto reclamações como a dos ambulantes que queiram atuar na volta do São João dos Bairros no José e Maria, sobre a comercialização dos espaços na estrutura da festa, o processo é de licitação e que deve ser seguido da forma que der prioridade aos ambulantes, mas também que eles trabalhem de maneira digna”, explicou Aero.

Aero frisou que vai conversar com a secretária de Cultura, Esportes e Turismo, Maria Elena Alencar, para que no São João do Parque de Eventos, os ambulantes fiquem protegidos para que pessoas que pagam a área para exploração no evento, não prejudique os demais ambulantes.

“Não vamos aceitar que a pessoa adquira os espaços, passe a querer comercializar para terceiros. Não vamos aceitar. Quem adquirir é que tem que trabalhar durante a festa”, assegurou Aero frisando que a secretaria de Cultura será responsável pela fiscalização da exploração nos espaços durante os festejos juninos de Petrolina e demais festejos municipais.

 

 

3 COMENTÁRIOS

  1. É por isso que este país está mergulhado na miséria, mesmo sendo riquíssimo em recursos naturais, pois o governo cria uma leis protecionistas, totalitárias, anti-capitalistas, anti-mercado e acima de tudo DESUMANAS, tirando a oportunidade de milhares de jovens e adultos de meia idade que neste momento se encontram desempregados, muitos são pais de família, de trabalhar livremente, tudo isso para garantir os privilégios de alguns. Quem sofre com tudo isso são os mais necessitados, que ficam a mercê de produtos caros e de qualidade questionável, pois é a única coisa que o protecionismo faz. Sem concorrência não há formação de preços baixos, nem elevação da qualidade resultante da competição. Vejam como esse pessoal “ajudam os mais necessitados”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome