Banco do Brasil passa a negociar dívidas de produtores rurais do Nordeste

4

A partir desta semana, os produtores rurais do Nordeste que possuem dívidas com o Banco do Brasil (BB) já podem negociá-las junto à rede bancária da agência. A novidade foi confirmada pelo deputado federal Guilherme Coelho (PSDB) que esteve diretamente com presidente da instituição, Paulo Rogério Caffarelli, e o vice-presidente de Agronegócios, Tarcísio Hübner.

 “O BB já fornecia informações sobre os descontos que cada produtor terá, mas somente agora os nossos sistemas estão operacionalizando os débitos e liquidando as dívidas”, explicou a diretoria do Banco.

O parlamentar destacou que a notícia é bastante aguardada pelos produtores rurais que têm dívidas com a instituição bancária, inclusive os de Petrolina. “Agora mais produtores vão limpar seu nome junto ao banco, e poder fazer novos investimentos, trazendo mais trabalho e renda para a região”, celebrou o deputado. A negociação é resultado da Lei 13.340/2016, e garante descontos de até 95% nas dúvidas de produtores rurais do Nordeste. (Foto: Ascom)

 

 

4 COMENTÁRIOS

  1. Coisa linda de se ver: o contribuinte pagar por uma dívida que não é sua! Por isso esse país está na lama, pois o governo expropria de todos para garantir os benefícios e privilégios de alguns. Pior ainda é ver que existe gente que aplaude esse tipo de coisa.

  2. Nao vejo novidade nesta noticia que Banco do Brasil,negocia dividas ,pois o Banco do Brasil so aceita quitar divida,Concede o rebate mais para quitar e não negociar,outro ponto importante contra os produtores ê que muitas dividas feita pela TJLP a soma mesmo na normalidade não tem produtor que aguenta pagar em Dezembro,esta lei favoreceu só quem tem dividas com o Banco do nordeste contratos feito com juros FNO-e FNE os produtores mineiros do vale do Jequitinhonha ficaram frustados ,com esta lei ,parece que foi feita so para os eleitores de Eunício oliveira e de frenando Bezerra,o politicos de minas gerais não precisa de votos desta região.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome