Bancada do governo levará ao prefeito Miguel Coelho demanda do passe livre para estudantes da rede pública de Petrolina

7

 

Após protestos nas ruas e na Câmara de Vereadores, estudantes de Petrolina tiveram na sessão desta terça-feira, 28, a confirmação da bancada do Governo Miguel Coelho na Casa que o prefeito já dispõe de um estudo para que a maior cidade do sertão implante o passe livre para os estudantes da rede pública.

“O prefeito está concluindo um estudo de ordem econômica para cumprir o que ele prometeu na campanha. Ele está levantando para colocar ainda esse ano o passe livre para que seja oferecido o benefício, mas que dentro desse estudo, possa pagar também as empresas que prestam serviço. Na Região Metropolitana do Recife, as empresas andam cobrando da Prefeitura e do governo estadual, o repasse acordado para que o passe livre pudesse ser implantado lá”, disse o líder do governo, vereador Ruy Wanderley.

O líder governista também atentou para a cobrança da qualidade do serviço. “As empresas vão ter sua parte, agora que o serviço seja prestado com qualidade e não da forma que atende atualmente com ônibus ruins e que não atendem de forma correta a necessidade da população”, ressaltou Ruy.

Os alunos estiveram na Câmara e contaram com o apoio da Comissão de Educação do Legislativo Municipal. A vereadora Cristina Costa (PT), frisou seu posicionamento de poder contribuir com a manifestação dos alunos que cobram o que foi prometido no ano passado e em campanha também.

Enquanto Comissão de Educação e no mesmo caminho da minha linha política, não deixaria jamais de apoiar a vinda dos alunos para cobrar esse beneficio que é uma luta antiga do segmento”, assinalou. Relator do Colegiado, o vereador Gaturiano Cigano (PRB), arrematou. “Estou nesta Casa para apoiar causas como essa de vocês. Como membro da Comissão de Educação e por enxergar a importância dessa demanda, apoio a luta dos estudantes pelo passe livre”, frisou.

Representante dos estudantes, Camila Roque, da Uespe (União dos Estudantes Secundaristas de Pernambuco), usou a tribuna da Casa Plínio Amorim para pontuar o movimento. “Essa luta é antiga. Aqui ninguém quer saber de quem é o partido do vereador. Nossa luta é para que o passe livre seja cumprido como prometido, além de outras demandas como a qualidade do transporte público para atender realmente a todas as nossas demandas”, destacou.

Reajuste

Sobre o reajuste da tarifa do transporte público que passou de R$ 3,20 para R$ 3,50, medida que veio de encontro ao que a população esperava, o líder Ruy Wanderley, observou que foi uma ação encaminhada pela gestão anterior, mas que os estudantes podem questionar na justiça. “A gente aqui na Câmara, podemos oferecer nosso corpo jurídico para dar esse apoio aos estudantes”, concluiu o líder.

7 COMENTÁRIOS

  1. Ai eu pergunto quem vai pagar por estes passe livres para os estudantes é o assalariado,pois a prefeitura tem que tirar de algum lugar,muita demagogia deste vereadores,a população já vivem lascada com esta merreca que ganha por mês,se ganhasse 15 mil reais e outras coisas por fora como os senhores vereadores não dizia nada.Outra coisa não tem uma lei nesta câmara que foi aprovado no tempo de Dr.Pérsio que é proibido falar ao celular em plenário e o que o senhor Ronaldo Silva esta fazendo ai,será que a mesa esta cega.Por isso digo vereador e nada é a mesma coisa,nem as leis que eles criam respeitam.

  2. Para os que estavam reclamando dos passivos deixados por Lóssio, implantar uma medida de alto custo como essa do “passe livre” não me parece ser uma atitude de austeridade. Só espero que a conta não chegue na minha casa para pagar, sob a forma de aumento no IPTU, ICMS, ISS e afins.
    E olha só a figura que está estampada na camisa da dita “estudante”, essa menina deveria ler um pouco mais sobre essa figura que está estampada em sua camisa, e seus crimes contra a humanidade. Se eu fosse estudante jamais aceitaria ser representado por essa turma aí.

  3. Daqui uns dias vao querer maconha livre, cachaça livre e por ai vai. Quem paga a conta no final é você, pobre trabalhador!

  4. Sim falaram sobre passe livre estudantil mais não falam do passe livre do deficiente que lei federal e ja faz mais de 4 meses que ninguem se pronucia sobre este assunto pois muitos necessitam de ir ao medico ou fazer exames que custam um obsurdo nesta cidade e ainda tem que pagar algo tao caro que esta passagem desta cidade que viola os direitos dos deficientes

  5. Os estudantes não têm dinheiro pra passagem, mas tem pras baladas caras e todos os finais de semana. E os deficientes recebem aposentadoria pra arcarem com suas necessidades. Brasil de povo viciado. Antigamente não tinha nada disso e o povo vivia e se mantinha. Enche é o saco isso.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome