29 C
Petrolina,PE
02/24/2018

Antônio Carlos Miranda

1897 POSTS 0 COMENTÁRIOS

Empresa responsável por eventos festivos em Petrolina entra na mira de Cristina Costa, mas Cancão faz defesa do governo

0

O calhamaço de documentos levados à sessão plenária de ontem (22) pelo vereador governista Ronaldo Cancão (PTB) chamou atenção do público que compareceu à Casa Plínio Amorim. Segundo explicou a este Blog, era uma reposta dele a sua colega de Legislativo, Cristina Costa (PT), sobre a realização do São João de 2017.

O detalhe é que a vereadora não havia solicitado especificamente os detalhes sobre os festejos juninos. Ela também queria informações sobre o Carnaval. E não era prestação de contas nem de um, nem do outro evento.

Cristina informou que já tinha apresentado requerimento à Mesa Diretora pedindo ao Executivo Municipal cópias do processo licitatório e do contrato firmado pela atual administração com a empresa responsável pela realização dos principais eventos festivos da cidade, a partir do ano passado. “A gente quer saber quem é essa empresa, quanto tempo essa empresa vai ficar explorando essas festas, quais festas ela vai explorar e qual a contrapartida”, argumentou.

Críticas

Citando o Carnaval como exemplo, a vereadora lamentou o fato de a histórica Praça 21 de Setembro, um dos polos tradicionais da folia, ter tido o acesso restrito pela empresa, por conta do contrato com a prefeitura para comercializar apenas as bebidas das quais é fornecedora. O fato gerou críticas dos foliões que prestigiaram os festejos no polo.

Os próprios moradores da área não podiam colocar suas cervejas de marca diferenciada porque aquele ambiente, que é público, tornou-se um ambiente privado”, declarou. Ela disse que, embora goste de Carnaval, foi apenas um dia ao Polo da 21, diante dos vários questionamentos que recebeu. “Ali não se tratava de vereador de oposição ou situação. Era a instituição Câmara de Vereadores. E para não ficar sem resposta, preferi não ir”, informou.

Cancão justificou à colega que todas as informações as quais solicitou deverá brevemente chegar a suas mãos. Ele adiantou, contudo, que todo o procedimento da atual administração que originou o contrato com a empresa de eventos foi autorizado pelo Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco (TCE-PE). Ele também teceu elogios ao procurador do município, Diniz Eduardo, que conduziu todo o processo. “Ele tratou o dinheiro público com seriedade e respeito ao erário público”, disse.

O governista aproveitou para lembrar as irregularidades cometidas pela gestão passada, que segundo ele teria fechado contratos sem licitação com empresas que organizaram os festejos juninos da cidade.

Suposto favorecimento na convocação de cargos temporários da prefeitura gera novo embate entre oposicionistas e governistas na Casa Plínio Amorim

2

Deu o que falar mais uma vez na Casa Plínio Amorim o polêmico processo seletivo para preenchimento de cargos temporários na Secretaria de Educação (SEDU) de Petrolina, ocorrido no final de janeiro. Após as falhas que resultaram numa nova realização do certame, agora o líder da oposição, vereador Paulo Valgueiro (MDB) revelou um suposto “privilégio” de candidatos classificados nas últimas posições, que estariam sendo convocados na frente daqueles que obtiveram colocações bem melhores.

“Quem ficou na posição 70, 80 ou 100, ainda não foi chamado para trabalhar. Mas quem ficou depois de 300, já está sendo chamado. A gente quer entender o porquê”, afirmou Valgueiro. Ele disse ter recebido ontem (21) provas em anexo de sua denúncia, e garantiu que iria enviá-las ainda hoje ao Ministério Público de Pernambuco (MPPE). “Já estão no Ministério, desde o início, os erros cometidos no concurso. E vou encaminhar o material que recebi, porque se ficar comprovado mais esse erro, que o Ministério tome as medidas cabíveis”, declarou.

Valgueiro, no entanto, não citou nomes, o que serviu de munição para o contra-ataque dos governistas. Um deles foi Ronaldo Silva (PSDB). Considerando “muito grave” a denúncia, ele pediu a Valgueiro que apresentasse o nome de uma única candidata que teria sido favorecida, já que conhece várias pessoas que fizeram a seleção. “Gostaria que o senhor apresentasse essa professora que se classificou no número 300, e já está trabalhando, que eu faço de tudo para colocar a que passou em 90 no lugar dela. Porque quem acusa tem que trazer o ônus da prova”, afirmou.

Outro governista, Ibamar Fernandes (PRTB), foi ainda mais contundente. Ele disse que a denúncia do líder oposicionista “não procede”. Segundo ele, o que ocorreu é que muitas professoras selecionadas no processo de 2017 fizeram a seleção deste ano, e algumas também foram aprovadas, mas estão sendo chamadas primeiro aquelas pela seleção anterior. “Eu rasgo meu diploma se tiver acontecendo isso que ele (Valgueiro) está falando”, afirmou. “O governo está trabalhando com transparência”, completou.

Contestação

Presidente da Comissão de Educação, a vereadora Cristina Costa (PT) argumentou que no edital da Facape (organizadora do certame) a convocação se dá diretamente pela Seduc, mediante publicação no Diário Oficial do Município e no site da faculdade, além do encaminhamento para o e-mail do candidato. De acordo com Cristina, o edital não fala em duas chamadas para a convocação. Ela disse, no entanto, ter tomado conhecimento de que os mesmos convocados, que não apareceram na primeira vez, estão sendo chamados novamente, quando a prefeitura deveria convocar os outros pela ordem de classificação.

A vereadora revelou, na oportunidade, ter o nome de uma pessoa que se classificou acima da posição 300 e teria sido beneficiada. Ela afirmou que guardaria em sigilo o nome da candidata, porque iria primeiro averiguar a informação. “Estou indo pessoalmente onde ela está trabalhando, para averiguar se procede ou não procede”, declarou. Cristina, porém, contestou Ibamar em relação ao processo de convocação que estaria sendo feito, uma vez que se foi feita uma nova seleção para os temporários, os candidatos dessa seleção deveriam estar sendo priorizados.

Paulo Valgueiro denuncia que últimos colocados em concurso de temporários para SEDU estão sendo chamados primeiro; governistas rebatem

4

O processo seletivo para cargos temporários da Secretaria de Educação de Petrolina (SEDU) voltou a ficar na berlinda. O líder da bancada de oposição na Casa Plínio Amorim, Paulo Valgueiro (MDB), denunciou agora há pouco, na sessão plenária desta quinta-feira (22), que os candidatos aprovados nas últimas colocações do certame estão sendo chamados primeiro do que aqueles mais bem colocados.

Os governistas rebateram justificando que existe um prazo para a convocação, e os candidatos nas primeiras colocações que não atenderam esse prazo, imediatamente são substituídos conforme o edital.

Um dos integrantes da base governista, Aero Cruz (PSB), também desafiou Valgueiro a apresentar provas da suposta irregularidade. Sem citar nomes, Cristina Costa (PT) disse também disse ter indícios do que afirmou o líder da oposição. Mais detalhes pelas próximas horas.

Aero Cruz rebate Valgueiro e afirma que cobrará explicações sobre valor da limpeza pública na gestão passada

2

Um dos principais aliados do prefeito de Petrolina, Miguel Coelho (PSB), na Casa Plínio Amorim, o vereador Aero Cruz (PSB) rebateu à altura o líder da bancada de oposição, Paulo Valgueiro (MDB), sobre o requerimento que conseguiu aprovar na sessão plenária da última terça (20), com apoio dos próprios governistas, solicitando explicações sobre a licitação da limpeza pública. Valgueiro ironizou, na ocasião, ao dizer se a bancada ‘engoliu mosca’ ou se tinha mandado um recado ao prefeito.

Aero assegurou que os governistas estavam cientes do pedido de Valgueiro, e justamente aprovaram o requerimento para mostrar a transparência da atual gestão. “Na verdade, eu conversei com o líder da nossa bancada, Ruy Wanderley (PSC). Ele conversou com os demais vereadores e nós decidimos que iríamos, sim, votar favorável, como votamos. Não temos nada a esconder”, retrucou.

O integrante da situação disse lamentar que Valgueiro caminhe para passar os quatro anos do seu mandato “fazendo politicagem” à base de requerimentos. “Sempre fui contra vereador fazer requerimento para dar ibope”, cutucou.

Cobrança

Em contrapartida, Aero disse que o processo licitatório da limpeza pública foi feito, ainda na gestão passada, do ex-prefeito Julio Lossio, do qual Valgueiro é aliado. “O governo passado ficou seis anos trabalhando com um processo emergencial”, frisou. Aero revelou que o valor mensal pago pelo serviço, na gestão de Lossio, era de aproximadamente R$ 1,1 milhão. Ao assumir a prefeitura, segundo o vereador, Miguel reavaliou para baixo esse valor. “Esse mesmo trabalho está sendo feito com R$ 750 mil por mês. Com as chuvas é que a medição foi para R$ 800 mil”, informou. Por conta disso, Aero adiantou que entrará com um ofício junto à Mesa Diretora da Casa, pedindo que o requerimento de Valgueiro seja retroagido aos últimos cinco anos. “Queremos mostrar quem pagava mais e quem está pagando menos pelo serviço”, provocou.

Vereador Ruy Wanderley volta a ‘detonar’ Compesa e a defender municipalização do serviço de água e esgoto

0

Integrante da bancada governista na Casa Plínio Amorim, o vereador Ruy Wanderley (PSC) voltou a levantar a voz contra os serviços da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) em Petrolina. O motivo são os recentes fatos envolvendo a empresa, referentes à falta d’água e, sobretudo, a esgotos estourados em várias comunidades.

Na sessão plenária de ontem (20), Ruy não economizou nas críticas. Ao mesmo tempo, ele reforçou a decisão do prefeito Miguel Coelho (PSB) em retomar o serviço de água e esgoto das mãos da Compesa.

No entanto, o governista ressaltou que o serviço deve ser gerido pelo próprio município, e não ser privatizado. “Não precisamos vender o que é nosso. Aqui nós temos grandes profissionais, como Rubem Franca, que passou pela Compesa. Eu defendo a municipalização. Se o Governo Miguel Coelho fizer, vai dar show, porque vai atender as necessidades do povo de Petrolina”, afirmou.

Ruy aproveitou para lembrar que, na década passada, quando presidiu a Casa Plínio Amorim, foi responsável pelo voto-minerva que garantiu a redução da taxa de esgoto de 80% para 50% na cidade. A votação foi por 11 a 10. A decisão de Ruy foi de encontro, inclusive, à liderança do governo do então prefeito Fernando Bezerra Coelho. Apesar de toda a pressão que sofreu à época, Ruy disse que sua decisão foi acertada, não demonstrando nenhum arrependimento.

Sem citar nomes, Ronaldo Cancão volta a mandar recado: “Aliado de governo não é boneco”

2

O clima pesado entre os vereadores governistas Ronaldo Cancão (PTB) e Gaturiano Cigano (PRP) com o secretário José Batista da Gama (Desenvolvimento Econômico e Agrário) ganhou mais um capítulo na sessão plenária de ontem (20), na Casa Plínio Amorim. Gaturiano preferiu o silêncio, mas Cancão mandou um duro recado num discurso que fez da tribuna.

Mesmo sem citar nomes, o vereador deixou claramente a entender, pelos recentes acontecimentos, que suas palavras tinham endereço certo. “Preciso pontuar, nessa tribuna, qual o verdadeiro papel de um aliado do governo. Um aliado de governo não é boneco, tem de ser respeitado. Na nossa bancada não tem nenhum super-vereador, como também no governo não tem nenhum super-secretário”, disparou Cancão.

O novo ataque do vereador partiu após ter tomado conhecimento de que teria sido novamente criticado pelo secretário, numa recente reunião na zona rural. “Não vou aceitar nenhum super-secretário sair em reuniões, atacando de maneira covarde qualquer que seja o vereador”, afirmou, da tribuna.

Cancão deixou claro que não aceitará mais ser tachado de “incompetente” e de que “não tem moral” para avaliar secretários do atual governo. Ele lembrou ter passado quatro anos fazendo oposição ferrenha ao então prefeito de Petrolina Julio Lossio, mas no campo administrativo, não no pessoal, fiscalizando “de maneira correta” o dinheiro público. “Não tenho um processo sequer, nem nunca visitei a Polícia Federal (PF)”, desabafou.

Miguel

Enaltecendo o atual prefeito Miguel Coelho (PSB), que tem tido “muitos acertos e poucos erros”, o vereador disse ter contribuído para isso, a partir do momento que faz parte de um colegiado que dá sustentação a Miguel. Ele deixou claro que não é de “leva e traz”, nem de “fazer fuxicos”, lamentado o fato de “quererem tentar criar uma animosidade no campo administrativo e pessoal” com o prefeito, do qual mantém um laço de amizade de décadas com sua família. “Tenho meu caráter. Não vou mais tolerar o comportamento de determinados secretários”, complementou o vereador.

Paulo Valgueiro comemora aprovação de requerimento com apoio dos governistas e pede sensibilidade do Executivo: “Que nos mande respostas”

1

Mesmo em número reduzido na Casa Plínio Amorim, a bancada de oposição deixou mais uma vez os governistas numa ‘saia justa’ durante a sessão plenária desta terça-feira (20). Um requerimento apresentado pelo líder oposicionista, vereador Paulo Valgueiro (MDB), solicitava do prefeito Miguel Coelho (PSB) uma série de informações pertinentes ao serviço de limpeza pública de Petrolina. Por unanimidade, o requerimento foi aprovado.

Valgueiro está pedindo à administração as cópias completas dos processos licitatórios para a contratação do serviço, além de cópias dos planos de serviço e boletim de medição e um detalhamento completo sobre receitas e despesas do setor.

Satisfeito pela aprovação do seu requerimento, o líder da bancada disse não saber, ao certo, se a base do governo na Casa ‘engoliu mosca’ ao não observar do conteúdo do requerimento, ou se há uma suposta insatisfação no grupo de Miguel Coelho. “Não sei se foi falta de atenção ou se foi um recado para o governo municipal. Aqui nessa Casa tudo é possível, inclusive nada”, ironizou. Mesmo agradecendo aos governistas por terem aprovado requerimento, Valgueiro espera agora que a administração dê uma resposta ao seu pedido. “A gente aguarda a sensibilidade do governo em enviar as respostas da forma devida”, finalizou.

Sem muitas discussões, vereadores aprovam único projeto colocado em votação nesta terça-feira

3

Sem discussões mais acaloradas, a sessão plenária desta terça-feira (20) da Casa Plínio Amorim, após breve recesso do Carnaval, aprovou a única proposta colocada em votação pelo presidente da Mesa Diretora, vereador Osório Siqueira (PSB).

Trata-se do projeto de lei 168/2017, de autoria do vereador Rodrigo Araújo (PSC), instituindo o Programa Intergerencial de Convivência Criança-Idoso nos Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) em Petrolina. Afora isso, poucos detalhes chamaram a atenção do público que compareceu à Casa, na manhã de hoje.

Outras informações da Câmara, você confere pelas próximas horas.

Representante do Conselho Popular de Petrolina garante que audiência sobre PE-630 também acontecerá na cidade

0

Um dos principais articuladores do movimento em prol da pavimentação asfáltica da PE-630, o presidente do Conselho Popular de Petrolina (CPP), Rosalvo Antônio, disse a este Blog que, após a quarta audiência sobre o tema, realizada neste domingo em Barra de São Pedro, zona rural de Ouricuri, Sertão do Araripe, um grande encontro está previsto para Petrolina.

Mas Rosalvo disse esperar que esse evento já aconteça na cidade após resultados efetivos da audiência de hoje e das três anteriores – realizadas no ano passado em santa Filomena, Dormentes e Trindade. O representante do CPP assegurou que a pavimentação da PE-630 irá sair de qualquer maneira, nem que seja por meio de um projeto de lei de iniciativa popular, a ser enviado à Assembleia Legislativa (Alepe), obrigando o governo do Estado a realizar a obra. Até o momento ele alega que o atual gestor, Paulo Câmara (PSB), não tem se mostrado sensível à causa.

Considerada uma importante via de escoamento da produção, além de outras atividades econômicas e até culturais da região, a PE-630 corta seis municípios: Petrolina, Dormentes, Afrânio, Santa Filomena, Trindade e Ouricuri.

Representante do Movimento PE-630, Rosalvo Antônio acredita que audiência deste domingo deverá ser a de maior participação popular

0

Depois das cidades de Santa Filomena, Dormentes e Trindade, no Sertão pernambucano, integrantes do Movimento PE-630 preparam-se para a quarta audiência popular que pretende cobrar do Governo do Estado a pavimentação asfáltica da rodovia. O local escolhido, dessa vez, é a comunidade de Barra de São Pedro, zona rural de Ouricuri (no Araripe). O evento acontecerá neste domingo (18), a partir das 9h, na sede da Associação de Agricultores Familiares.

Em conversa com o Blog, o presidente do Conselho Popular de Petrolina (CPP), Rosalvo Antônio – um dos que respaldam o movimento – disse acreditar que esta deverá ser a audiência com o maior número de participantes. Até porque, segundo ele, as três anteriores serviram para dar uma dimensão maior sobre o assunto, chamando a atenção das autoridades e lideranças políticas.

Para o domingo, Rosalvo disse já ter confirmada a presença dos deputados estaduais Odacy Amorim (PT) e Socorro Pimentel (PSL). Ele ainda espera confirmação de outros nomes como o também estadual Lucas Ramos (PSB) e dos senadores Armando Monteiro Neto (PTB) e Fernando Bezerra Coelho (MDB). A assessoria do deputado federal Adalberto Cavalcanti (AVANTE) disse que ele pode participar, mas não garantiu sua presença. Já Gonzaga ficou de enviar representante ao evento.

“É uma gama de gente de vários municípios de Pernambuco que se deslocará até Barra de São Pedro. São pessoas que não estão ligadas diretamente, mas indiretamente, porque a PE-630 vai beneficiar o Estado como um todo”, declarou Rosalvo.

Críticas

O presidente do CPP reiterou que, a partir das audiências, as principais lideranças políticas do Estado passaram a se comprometer em apresentar emendas para a pavimentação da PE-630, que está orçada entre R$ 40 milhões R$ 80 milhões. Mas Rosalvo deixa claro que não adianta apenas dizer que apoia a luta. O recado vale, sobretudo, para o governador do Estado, Paulo Câmara (PSB).

Ele lembra que o socialista, então candidato, comprometeu-se em sua campanha, num ato político realizado na zona rural de Santa Filomena (Araripe), em tirar a obra do papel. No entanto, Rosalvo assegura que o movimento é apartidário, ou seja, não se direciona a um governo específico. “Criamos uma comissão permanente, independente de quem esteja no governo. Esse movimento continuará até que a PE-630 esteja, de fato, concretizada”, disse Rosalvo, que veio acompanhado da sua filha, a estudante Maria Laura, e da militante Isabel Macedo.

Dentro dessa proposta do movimento, existe a possibilidade da criação de um projeto de iniciativa popular, caso o Governo do Estado faça jogo duro. A ideia é, através da Assembleia Legislativa (Alepe), obrigar o governo a fazer a pavimentação da rodovia – considerada um importante vetor econômico para seis municípios cortados por ela. A 630 começou a ser construída em 1982, mas as obras foram paralisadas – e estão assim até hoje. A comunidade local, então, começou uma luta recente pela conclusão da rodovia, que foi abraçada pelo CCP, gerando a criação do movimento.

Ainda sob a dor da tragédia, esposa de Lourinho quer justiça para motorista que atropelou seu marido: “Que ele responda pelos seus atos”

4

Era para ser mais um final de semana alegre e em família, cena que já fazia parte da rotina do empresário Lourival Rodrigues Lima Filho. Porém, o que seria uma diversão transformou-se em tragédia. ‘Lourinho’, como era conhecido em Petrolina, acabou morrendo ao ser atropelado próximo ao município de Angelim (PE), Agreste pernambucano, quando se deslocava de carro para Maceió (AL) com sua família, onde passaria o feriado de Carnaval na residência de uma irmã dele. O acidente ocorreu na noite de sexta-feira (9) e repercutiu fortemente na cidade.

Após quase uma semana da morte do empresário, a dor de seus familiares deu lugar à revolta e ao clamor por justiça. Ainda visivelmente abalada e andando com dificuldades devido a uma sutura de 30 pontos na perna, a esposa de Lourinho, Samira Jaques Lima, contou a este Blog que o acidente não foi uma fatalidade.

O casal saiu de carro de Petrolina por volta das 14h30, com suas duas filhas, um genro e um cãozinho de estimação que o empresário havia comprado há poucos meses. A viagem transcorria sem problemas, até o cansaço começar a bater. Ao chegar a Garanhuns, também no Agreste, já à noite, Samira chegou a sugerir que a família dormisse na cidade para retomar a viagem no dia seguinte. O empresário achou melhor continuar, mas próximo a Angelim pediu à esposa que assumisse o volante para descansar um pouco. “A gente já tinha esse hábito”, afirmou.

O local escolhido por Lourinho para estacionar o carro foi um posto de combustíveis que já havia encerrado o expediente, pois não havia acostamento na rodovia. A distância até a rodovia era segura. Ao descer do veículo, o empresário pediu a Samira para pegar os sapatos e as meias, antes de ir para o banco de passageiro. Os dois ainda conversaram por alguns instantes, quando o motorista de um Honda Civic, em alta velocidade, atingiu violentamente o empresário. A esposa também foi arremessada por alguns metros, mas com menos gravidade. “Quando voltei à consciência, não estava sentindo minhas pernas”, lembrou.

Angústia

Ela lembra que um homem a cavalo chegou para oferecer ajuda à família. Depois de momentos de muita angústia, uma viatura da polícia chegou ao local e, minutos depois, uma primeira ambulância; em seguida, apareceu uma segunda ambulância. Samira conta que um policial chegou a dizer que o empresário não poderia ser removido, revoltando a esposa, já que Lourinho estava com uma intensa hemorragia na cabeça. “Eu disse que se ninguém o levasse ao hospital, eu o levaria”, contou.

Nesse momento o motorista da ambulância, juntamente com as duas filhas do casal e o genro de Samira colocaram Lourinho num colchão para dentro da ambulância, já que não havia maca. Só então a polícia sinalizou apoio. Emocionada, a esposa lembra que seu marido, durante o trajeto até o hospital de Garanhuns, tentou balbuciar palavras, mas não conseguia. “Sua respiração estava muito pesada e havia muito sangue. Ele só apertava minha mão”, afirmou.

Na unidade médica foi constatado que Lourinho teve o punho e a perna fraturados, além de trauma no abdômen e um forte sangramento na cabeça. Um procedimento de emergência foi feito para encaminhar o empresário ao Hospital da Restauração (HR), no Recife, uma vez que em Garanhuns não havia estrutura necessária para atendê-lo. O empresário, no entanto, não resistiu aos ferimentos e faleceu na manhã de sábado (10) na capital pernambucana.

Pesadelo

Mesmo diante de todo o impacto do fato, Samira conta ter vivido momentos de pesadelo ainda em Garanhuns, após questionamentos feitos por um policial sobre o ocorrido. “Ele começou a fazer perguntas ao meu genro, que estava muito nervoso. Achei que fosse prendê-lo. Então pedi para responder pelo meu genro. Respondi tudo o que ele me perguntou. Depois ele começou a me tratar como seu eu tivesse ocasionado o acidente. Perguntou se eu bebia, se meu esposo bebia e se tínhamos ingerido algum medicamento. Eu o questionei o porquê dessas perguntas, se a gente estava parado e foi vítima, mas ele me disse que esse era o procedimento”, declarou.

Responsabilidade

Samira disse já ter levantado todas as informações do motorista que provocou o acidente. Ela criticou, inclusive, a frieza com que ele agiu após o acidente. “Quando minha filha disse que ele também estava no hospital, observei que ele já veio com seu advogado, que ficou conversando com os policiais”, lembrou.

Ela revelou ainda ter tomado conhecimento de que o causador da tragédia havia se recusado a fazer o teste do bafômetro. Ainda arrasada emocionalmente, a esposa de Lourinho agora vai buscar a justiça para tentar fazer com que o motorista seja responsabilizado pelos seus atos. “Se alguém se recusa a fazer o bafômetro, ele deve. Eu quero que ele saiba o sofrimento que causou à minha família. Não quero um centavo desse cara, apenas que responda pelos seus atos”, finalizou.

Motorista diz que se filiará ao PT de Petrolina após declarações do vereador Ronaldo Silva sobre Lula

4

O novo discurso anti-Lula do vereador Ronaldo Silva (PSDB), na sessão plenária desta quinta-feira (8) na Casa Plínio Amorim, não sensibilizou o motorista Givaldo Oliveira. Pelo contrário. Um dos que acompanharam a sessão, Givaldo afirmou ter se motivado ainda mais, depois das declarações do vereador, a se filiar ao Partido dos Trabalhadores (PT) em Petrolina.

A este Blog, ele afirmou que “nenhum político brasileiro fez o que Lula fez pelo povo nordestino”. Para Givaldo, o ex-presidente está sendo vítima “de uma grande injustiça”.

Ele tem seus erros, mas não merece a condenação. Os mais sofridos e carentes estão com ele. O que estamos vendo aí não é democracia, é abuso de poder”, desabafou.

‘Fogo amigo’: Domingos de Cristália volta a criticar “perseguição” da prefeitura e recebe apoio de governista

2

O prefeito de Petrolina, Miguel Coelho (PSB), já está em viagem ao exterior, mas quando retornar terá mais um problema para resolver entre seu próprio time. Durante a primeira sessão plenária deste ano, realizada ontem (6) na Casa Plínio Amorim, o vereador Gaturiano Cigano deixou a administração municipal numa ‘saia justa’ ao respaldar as críticas feitas pelo integrante da bancada de oposição, Domingos de Cristália (PSL), ao secretário José Batista da Gama (Desenvolvimento Econômico e Agrário).

Domingos deixou claro, em alto e bom som, que algumas comunidades rurais de Petrolina – inclusive Izacolândia, onde mora – não tem recebido a devida atenção da Pasta de Zé Batista quanto a serviços como abastecimento d’água e patrolamento de estradas. O oposicionista disparou ao afirmar que, até o momento, as ações do atual governo “existem apenas na propaganda”.

Até aí, tudo normal. O inesperado foi ver Gaturiano Cigano, que integra a base do prefeito na Casa Plínio Amorim, reforçar as declarações de Domingos. Gaturiano revelou que não é apenas a oposição que não tem seu pedido atendido pelo governo. Ele próprio, há um ano, fez uma indicação solicitando o patrolamento das comunidades da Federação, Manga Nova e Nova Vida, e até hoje disse não ter recebido nenhuma resposta. O governista ainda sugeriu que as máquinas estariam sendo utilizadas para fins eleitorais, mas não deu detalhes de como isso estaria acontecendo.

Osinaldo Souza começa o ano mandando recado a alguns colegas na Casa Plínio Amorim: “Não aceitarei falta de respeito”

3

Na abertura dos trabalhos plenários da Casa Plínio Amorim, nesta terça-feira (6) marcada pela ausência de projetos de lei do Executivo e Legislativo, o vereador governista Osinaldo Souza (PTB) aproveitou para mandar um recado curto e direto a alguns colegas. Ele deixou claro que não aceitará “excessos nem falta de respeito” ou “denúncias sem provas”.

Osinaldo não deu nome aos bois, o que deixou a entender que o recado teria sido endereçado ao Professor Gilmar Santos (PT), com quem ele trocou duras farpas no ano passado. Mas o vereador disse que suas palavras não são apenas para Professor Gilmar.

Alguns vereadores têm se excedido, e eu não sei se não aprenderam o significado de bons modos, educação, respeito. Vamos discutir política. Agora, você partir para imoralidade, para a baixaria, para a depravação, para o desrespeito, isso não existe. Petrolina não quer isso. Petrolina quer avanço, prosperidade, boa educação, saúde, segurança. Petrolina não quer alguém afrontando um ao outro aqui, e ainda mais sem provas. Você dizer que o cara é imoral, vagabundo, mau caráter. E as provas materiais?”, declarou.

Osinaldo afirmou que solicitará da sua assessoria as gravações de quem quer que profira palavras indevidas nas sessões plenárias, para tomar medidas legais. “Não vou tolerar essa questão de alguém se exceder, e no dia seguinte aparecer rindo, parecendo uma marica”, disparou.

Ronaldo Silva diz já ter decisão sobre contas de Lossio, mas faz mistério

0

Presidente da Comissão de Finanças da Casa Plínio Amorim, o vereador Ronaldo Silva (PSDB) disse hoje (6) à imprensa, no retorno dos trabalhos plenários do Legislativo Municipal, que já tem seu veredicto sobre as contas de 2010 da gestão do ex-prefeito de Petrolina, Julio Lossio (REDE).

Outros dois integrantes da comissão – o relator Aero Cruz (PSB) e o secretário Osinaldo Souza (PTB) – votaram pela reprovação das contas. Ronaldo voltou a dizer que necessariamente não será obrigado a seguir os colegas, mas manteve o mistério. “Já tenho minha decisão, mas não vou falar”, desconversou.

O Tribunal de Contas de Pernambuco (TCE-PE) e o Ministério Público recomendaram a aprovação com ressalvas das contas de Lossio.

Petrolina
nuvens quebrados
30 ° C
30 °
30 °
62%
3.6kmh
75%
dom
27 °
seg
27 °
ter
24 °
qua
25 °
qui
25 °