Artigo do leitor: “Os 90 anos do Colégio Dom Bosco”

6

colégio dom bosco_640x480No 90º aniversário do Colégio Dom Bosco, o atual diretor de uma das instituições de ensino mais tradicionais de Petrolina, Padre Antonio Moreno, deixa sua mensagem.

Confiram:

Saber agradecer pelo passado! Tirar lições de vida. Estar atentos aos desafios do presente para abrir caminhos, com sabedoria e coragem profética. É com esta consciência que chegamos aqui para colaborar com cada um dos que fazem parte desta experiência tão bonita, o Colégio Diocesano Dom Bosco. Queremos também fazer a memória da caminhada educativa, que teve à frente as Professoras Teresinha e Mundica Teixeira, percebendo ações, luzes e sombras, bem como os atores e protagonistas da história educativa escrita até aqui.

Fazer memória é olhar para o passado e reconhecer as ações relevantes, os fatos e as ações que, de alguma forma, ajudaram a consolidar o CDB em Petrolina. Muitos plantaram, outros regaram, mas é Deus quem fez crescer. A elas, o reconhecimento da Igreja de Petrolina e a Deus, a nossa Ação de Graças.

Agradecer pelo passado, tirar lições dos acertos e erros e, sobretudo, estar atentos aos desafios do presente, para abrir novas alternativas de caminhada, com sabedoria e coragem profética. Como dizia a professora Teresinha Teixeira: “é hora de trilhar novos caminhos, de seguir em frente”.

Considerando a realidade do mundo atual, marcada pelo vazio existencial, o nosso compromisso é com uma proposta educativa voltada para promover atitudes e valores humanos, éticos, conduzindo o educando à descoberta do sentido da vida e prevenir o vazio existencial em ambiente escolar.

Aqui está a base de uma educação cristã que seja capaz de formar profissionais comprometidos com a construção de uma sociedade mais justa, igualitária e solidária. Uma educação autêntica é aquela que constrói, ensina conceitos, hábitos e valores.

Em nosso tempo, o pacto educacional entre a família e a escola quebrou-se ou está fragilizado. Aqui entra o nosso compromisso de procurar caminhos novos, restabelecendo o pacto com a família, para oferecermos uma educação competitiva sem ser seletiva. “Não queremos selecionar ‘super-homens’ apenas com critérios da razão, da ciência e baseados em interesses”. (Papa Francisco)

Essa formação humana e cristã é a base da educação. Construir e transmitir conhecimentos científicos, técnicos, tecnológicos, filosóficos continua a ser o grande objetivo da educação do CDB, mas consolidando atitudes e valores humanos, éticos e cristãos. Nossa sociedade está carente de líderes com atitudes humanas, éticas, honestas e solidárias. A razão sem ética e sem fé pode conduzir um povo ao caos.

É o que presenciamos atualmente no mundo todo. Com os pés firmes na prática, que trouxe o Dom Bosco até aqui, queremos arriscar com os educandos, suas famílias, e nossos professores, pois “um educador que não sabe arriscar, não serve para educar. Um pai e uma mãe que não sabem ousar, não educam bem o filho. […] Ousar de forma razoável. Ensinar a caminhar. Quando se ensina uma criança a caminhar, lhe ensina que uma perna deve estar firme no chão que conhece e, com a outra (perna), procura ir à frente. […] Educar é isso. Você está seguro nesse ponto, mas isso não é definitivo. Preciso avançar!

Queremos dar um passo adiante. Podemos correr o risco de escorregar, mas nos levantaremos e seguiremos adiante juntos. O verdadeiro educador deve ser um mestre do risco, mas do risco razoável. (Papa Francisco).

Ao celebrar os 90 anos do CDB, agradecemos pelo passado construído por todos que ainda estão aqui, sem esquecer todos que já não estão no CDB, professores, servidores, coordenadores e diretores, atentos aos desafios do presente e convocamos todos para restabelecer o pacto educativo entre família e escola e, nesta integrando todos, certos de que um planta, outro rega, mas é Deus quem faz crescer!(1Cor 3, 6) Cabe a nós, educadores e família, plantar e semear, certos de que “Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os construtores”.

Padre Antonio Moreno/Diretor – Colégio Dom Bosco

6 COMENTÁRIOS

  1. Pois discordo desse padre, ligado ao PC do B, que apoiava Edinaldo. Nos 90 anos, o Colégio Dom Bosco não é nem sombra do que era na época da professora Teresinha. Hoje estão botando os melhores professores para fora, muitos porque são aposentados, e há casos de perseguição a outros. Nossos filhos estão revoltados com essa nova direção. Na reunião de pais apresentaram um módulo de ensino com baixo conceito no país. Além disso o colégio está virando cabide de emprego de apadrinhados políticos. Essa é a verdade. Pergunte aos demais pais

    • Jairo, demissões são coisas normais em qualquer gestão. E que o padre apoiava Ednaldo… Esta desorientado totalmente. Cabide de emprego coitado. O padre tem uma irmã e uma sobrinha em Petrolina que faz doutorado na univasf. Nunca parente algum do padre trabalhou em qualquer empresa da diocese. Vê se tem algum parente do padre no dom Bosco. Você está bem desenformado.

  2. SR JAIRO
    FALTOU DIZER QUANTO O SENHOR RECEBEU DE GRATIFICAÇÃO PARA ESCREVER O QUE ESCREVEU.
    INJUSTAS PALAVRAS,
    LOUVORES A TEREZINA TEIXEIRA.?
    É JUSTO, JUSTÍSSIMO.
    MAS DENEGRIR UM TRABALHO QUE ESTÁ SENDO IMPLANTADO, INOVANDO…É NO MÍNIMO UM ATO IMPENSADO OU CHEIO DE RANCORES

  3. Concordo com Guilherme e Inês, O trabalho da professora Terezinha foi louvável, excelente, mas é preciso haver muitas mudanças, pois inúmeras pessoas como você Jairo, criticam o ensino do colégio e na hora da tentativa de uma mudança fazem a maior barulho. O sistema é conceituado sim. Sou pai e concordo com muito do que está sendo feito. Algumas poucas coisas discordo. Fui aluno, atleta, estudei a minha vida inteira no colégio Dom Bosco, tenho a maior admiração pela prof. Terezinha, O colégio precisa sim de mudanças e como toda mudança causa desconforto, revolta de alguns que estavam na zona de conforto mesmo quando essa era nociva a qualidade do colégio. Não está satisfeito, é simples, tira os filhos. Petrolina tem outras boas instituições de ensino muito boas.

  4. O Colégio Dom Boa o precisava de uma renovação, pois o tempo passa. Aquela escola em eu estudei, hoje não atende mais aos anseios dos meus filhos. Estou muito contente com as mudanças apostando na inovação e na competência da nova gestão. Afinal são intelectuais de Petrolina, com um trabalho de credibilidade e reconhecimento.
    Avante Colégio Dom Bosco.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome