Artigo do leitor: “Hoje preciso lutar para me locomover porque as autoridades só atrapalham”

0
Município de Casa Nova-BA. (Foto: Reprodução)

Neste artigo enviado ao Blog, a professora Rosivânia Alencar faz um desabafo acerca do transporte alternativo na região. Ela afirma estar enfrentando problemas para se deslocar ao trabalho, em Casa Nova (BA), norte do Estado, os quais – segundo ela – são motivados por uma orientação da Autarquia Municipal de Mobilidade de Petrolina (AMMPLA).  A educadora também cobra das autoridades competentes uma solução.

Confira seu desabafo:

Sou professora da rede municipal de Casa Nova, na Bahia, há mais de 18 anos, e nunca senti o meu direito de ir e vir tão desrespeitado quanto hoje. Estava em frente a uma loja de material de construção, localizada nas proximidades da BR-407, no bairro em que tenho residência – como faço há mais de uma década – para pegar o transporte e me deslocar ao meu trabalho, que é no distrito de Santana do Sobrado.

Nenhum transporte alternativo, nem de Casa Nova e nem de Santana do Sobrado, parava; até então inocente, eu desconhecia o motivo. Por sorte, uma colega que possui fazenda na região passava pela BR e me deu carona.  Quando cheguei ao trabalho, fui informada que, a partir de agora, se eu quisesse me deslocar à escola que ensino, eu teria de ir até o Centro de Petrolina. Como pode? Não tenho mais o direito de ir e vir? O que a AMMPLA está pensando ao querer privar as pessoas desse direito?

Nunca imaginei que um dia eu teria que lutar pelo direito de locomoção, pois os órgãos competentes, no lugar de tentarem contribuir para o bem-estar da população, procuram dificultar a vida do cidadão de bem. Nós, que levantamos todas as madrugadas para conseguirmos nosso sustento. Quero uma solução para esse problema, preciso me locomover e trabalhar.

Rosivânia Alencar/Professora municipal de Casa Nova (BA)

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome