Alunos da Univasf desenvolvem carro de Fórmula 1 para campeonato nacional

1
Foto: divulgação

Para ouvir o ronco do motor de um Fórmula 1 um grupo de estudantes dos cursos de Engenharia da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) dedica-se a muito trabalho e estudo. Assim é o dia a dia da equipe do projeto de extensão ‘FSAE: Carcará’, que está se preparando para participar da competição Fórmula SAE Brasil (FSAE Brasil), disputa na qual times de discentes devem elaborar o modelo de um carro de Fórmula 1, categoria mais avançada das corridas de automóveis. A competição vai acontecer em 2020, na cidade de Piracicaba (SP).

A prova é promovida pela Society of Automative Engineers (SAE) e os estudantes da Univasf já estão desenvolvendo o veículo que irá representar o Vale do São Francisco nesta competição. O projeto surgiu em 2018, idealizado por discentes de Engenharia Mecânica da Univasf. Hoje, também conta com a participação de alunos de Engenharia Elétrica e de Produção, sob a orientação da professora do Colegiado de Engenharia Mecânica Edna Santiago.

Com um motor de 400 cilindradas e 30 cavalos de potência, o automóvel desenvolvido pelos estudantes irá competir na categoria ‘Combustão’ da Fórmula SAE. A equipe, atualmente composta por 15 alunos, possui um modelo de chassi para apresentações e está agora caminhando para realizar treinamentos no laboratório de mecânica da Univasf, com o intuito de desenvolver novas habilidades e finalizar a produção da estrutura real do veículo. No entanto, para concluir o carro, os estudantes precisam ainda de apoio e patrocínio. “A comunidade pode ajudar na divulgação do projeto, afinal temos o intuito de representar a região e levar o seu nome para fora”, afirma o discente de Engenharia Mecânica e capitão da equipe, Gabriel Tavares.

Para a disputa, o carro será avaliado em provas de aerodinâmica, potência, segurança, entre outros requisitos. Durante os três dias de evento, engenheiros especialistas irão analisar o desempenho de cada projeto na pista do autódromo localizado no Espaço Clube Piracicabano de Automobilismo (ECPA) e também a produção técnica das equipes, como projeto, custo, e apresentação de marketing. Os melhores conjuntos de projeto e carro do Brasil irão competir, em nível internacional, na cidade de Michigan, nos Estados Unidos.

Representatividade e conhecimento

Carcará, lá no Sertão, é um bicho que ‘avoa’ que nem avião”. Assim escreveu João do Vale em sua música intitulada “Carcará”, canção que se refere à ave de rapina típica da fauna de alguns biomas brasileiros, como a Caatinga. Foi baseado nessas características do animal que os alunos da Univasf batizaram a equipe com um nome em sua homenagem. “A gente pensou em algo que pudesse representar a nossa região. Escolhemos o carcará, que é uma ave de rapina muito veloz”, conta Tavares.

Segundo o grupo, ganhar a Fórmula SAE é sinônimo de elevar a região do Vale do São Francisco e também resultado de um longo período de aprendizados. O capitão da equipe afirma: “Trabalhamos todos os dias e construímos metas para que esse objetivo seja atingindo”. O discente de Engenharia Mecânica e integrante da extensão, Helder Frota, assegura que se o grupo ‘Carcará’ ganhar a disputa, irá retornar para a universidade com o objetivo de trabalhar ainda mais e aperfeiçoar suas atividades, bem como repassar para os demais os conhecimentos adquiridos com a competição.

A Fórmula SAE

A FSAE teve início nos Estados Unidos, em 1981, e foi impulsionada por três grandes montadoras americanas: General Motors, Ford, e Chrysler, que constataram que a disputa seria uma oportunidade de garimpar novos engenheiros para suas equipes. A competição chegou ao Brasil em 2004, com o objetivo proporcionar aos estudantes de Engenharia a oportunidade de aplicar na prática os conhecimentos adquiridos em sala de aula. A 16º edição da disputa irá acontecer em novembro de 2020.

Outros dois projetos de extensão da Univasf já participam de competições promovidas pelo SAE Brasil. O primeiro a disputar uma competição SAE Brasil foi o Baajatinga, que compete com um veículo off road. Em 2010, a equipe Baajatinga participou da etapa nacional da Baja SAE Brasil. O outro projeto é o F-Carranca, que desde 2012 disputa a categoria AeroDesign com uma aeronave rádio controlada e no ano passado conquistou o quarto lugar na 20ª Competição SAE Brasil AeroDesign. A equipe tem um Memorial, localizado no Campus Juazeiro (BA), criado com o objetivo de preservar a história do F-Carranca. Com informações da assessoria da Univasf.

1 COMENTÁRIO

  1. Nosso objetivo é levar o nome da UNIVASF (em especial, as engenharias) a todo Brasil, bem como mostrar toda a potencialidade científica do Vale do São Francisco. Contamos, hoje, com vários projetos de extensão, que envolve mobilidade, bem como empresas Jr. em todas as engenharias da universidade. O Fórmula Carcará é um dos mais recentes sendo os estudantes muito competentes e dedicados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome